Fechar Página

Silvana Carneiro

    Feirense, nascida e criada em sua cidade natal e aqui residente. Pedagoga pela UEFS - Universidade Estadual de Feira de Santana e Pós- graduanda em Gestão, coordenação e orientação educacional pelo Núcleo de Pós Graduação Gastão Guimarães. Silvana é professora de Educação Infantil em uma escola de ensino privado aqui de Feira, e também é proprietária e professora do Centro de Apoio Pedagógico Jean Piaget, espaço cuja função é desenvolver atividades escolares com as crianças e trabalhar as dificuldades de aprendizagem que elas possuem. Apresentou monografia sobre a contação de histórias, e por perceber que esse tipo de "atividade" tem perdido o espaço para as novas tecnologias, entende, como afirma em suas próprias palavras que “...existe a necessidade de um resgate, pois de acordo com estudos essas histórias auxiliam na formação dos sujeitos.”
    É com este objetivo que essa feirense de currículo profissional invejável vem colaborar e participar do Viva Feira, contando histórias, ou mesmo estórias como gostamos de afirmar aqui no site. 
    Quando retornarmos com o programa em áudio Prosa e Música esse será um tema que estaremos abordando sempre com o apoio de Silvana. Por enquanto vamos acompanhar o trabalho de Silvana em sua coluna, que passamos a publicar.




SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA

Branca de neve e os sete anões no mundo da matemática


Publicado em: 22/10/2017 - 12:10:15


Vamos conhecer algumas formas de trabalhar a história da Branca de Neve na sala de aula?

O conto possui alguns elementos que podem ser utilizados na sala de aula para trabalharmos com o conhecimento lógico matemático dos alunos.

Para começar podemos tomar como base os anões e os seus objetos pessoais (copos, talheres, pratos, camas, etc.). Ao utilizar esses elementos podemos trabalhar contas de adição e subtração, trazendo problemas matemáticos que envolvam os anões e os seus objetos pessoais.

Exemplo: Os sete anões estavam na mina e voltaram para casa no final da tarde ansiosos para comerem uma deliciosa torta de maça. Ao chegarem em casa, Branca de Neve ainda estava colocando a mesa para o jantar. Ela já havia colocado 4 pratos. Quantos pratos faltava para Branca de Neve colocar na mesa?

Podemos trabalhar também o conceito de maior e menor, em relação à quantidade, com as maçãs que haviam na cesta da bruxa.

É interessante que na sala de aula tenha duas cestas com quantidades diferentes de maçãs e assim a professora questione em qual temos uma maior quantidade e em qual temos menor quantidade e a cada resposta dos alunos, modificar as maçãs de lugar para assim termos outras possibilidades de respostas e raciocínio. 

Usar os personagens da história para criar problemas matemáticos envolvendo adição e subtração também é outra sugestão muito interessante.

O professor poderá juntar esses aspectos com o tempo em que acontece a história e relacionar com os personagens que foram aparecendo no decorrer da mesma e assim solicitar que os alunos realizem a contagem.

Exemplo: A Branca de Neve morava com os sete anões em uma casa no meio da floresta. Ao comer a maçã, Branca de Neve desmaiou e foi acordada com um beijo de um príncipe e então eles se casaram. E agora, quantas pessoas moram na casa com a Branca de Neve?

Além desses aspectos citados, muitos outros podem ser trabalhados e explorados dentro do conto Branca de Neve e os sete anões.

Usem a criatividade e levem para sala de aula objetos concretos que estejam no conto para que fiquem mais fácil o entendimento e a compreensão das crianças. 



Fonte: Silvana Carneiro







Página de 26

| | | | |
Próxima ->




colunadehistoria@yahoo.com.br

New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados