Fechar Página

Silvana Carneiro
    Feirense, nascida e criada em sua cidade natal e aqui residente. Pedagoga pela UEFS - Universidade Estadual de Feira de Santana, Especialista em Gestão, coordenação e orientação educacional e pós-graduanda em Psicopedagogia pelo Núcleo de Pós Graduação Gastão Guimarães.
    Silvana é professora do Ensino Fundamental em uma escola de ensino privado aqui de Feira, e também coordenadora em outra instituição neste município. Apresentou monografia sobre a contação de histórias, e por perceber que esse tipo de "atividade" tem perdido o espaço para as novas tecnologias, entende, como afirma em suas próprias palavras que “...existe a necessidade de um resgate, pois de acordo com estudos essas histórias auxiliam na formação dos sujeitos.”
    É com este objetivo que essa feirense de currículo profissional invejável vem colaborar e participar do Viva Feira, contando histórias, ou mesmo estórias como gostamos de afirmar aqui no site. 
    Quando retornarmos com o programa em áudio Prosa e Música esse será um tema que estaremos abordando sempre com o apoio de Silvana. Por enquanto vamos acompanhar o trabalho de Silvana em sua coluna, que passamos a publicar.



SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA

A maçã envenenada da história de Branca de Neve


Publicado em: 05/01/2018 - 16:01:44



Você já se perguntou o motivo pelo qual a fruta que a madrasta deu à Branca de Neve foi uma maçã envenenada?

Após leituras que abordam sobre a psicanálise nas histórias infantis, é possível fazer uma relação entre a maçã, da história da Branca de Neve, e o fruto proibido da história bíblica de Adão e Eva.

A proposta desta relação foi realizada pelos autores Diana Corso e Mário Corso, segundo eles, da mesma forma que a mordida da maçã na história de Adão e Eva mudou o seu destino, na história de Branca de Neve também muda, promovendo assim uma ruptura. Ou seja, Branca de Neve deixa de ser uma menina frágil e inocente que apenas cuida da casa e dos sete anões e passa a ser uma mulher preparada para viver ao lado do seu príncipe amado.

Antes ela apenas cuidava dos sete anões e da casa deles, contudo após o envenenamento ela está preparada para viver um romance, após o beijo do príncipe e futuro amor.

Em ambas as histórias a maçã simboliza o desejo e a sexualidade. Na história de Adão e Eva o fruto proibido, pecado, e na história Branca de Neve e os sete anões a relação entre homem e mulher ocorrida após o casamento.

 

REFERÊNCIA:

 

CORSO, D. L.; CORSO, M. Fadas no divã: psicanálise nas histórias infantis. Porto Alegre: Artmed, 2006. 328 p.



Fonte: Silvana Carneiro







Página de 28




colunadehistoria@yahoo.com.br

New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados