menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Angels
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
‘MARIA E ESCOMBONE’ PARTICIPARAM DE PIQUENIQUE CULTURAL

O projeto feirense de iniciação musical para crianças, MARIA, ESCOMBONE E O VIOLÃO ENCANTADO, idealizado pela atriz e cantora Lorena Porto e pelo músico e jornalista Cid Fiuza, foi a principal atração do Piquenique Cultural realizado no último domingo (2), no Nature Espaço, próximo ao distrito de Ma

Publicado em: 03/04/2017 - 15:04:57

    O projeto feirense de iniciação musical para crianças, MARIA, ESCOMBONE E O VIOLÃO ENCANTADO, idealizado pela atriz e cantora Lorena Porto e pelo músico e jornalista Cid Fiuza, foi a principal atração do Piquenique Cultural realizado no último domingo (2), no Nature Espaço, próximo ao distrito de Maria Quitéria (São José).
    Para os organizadores, a dupla encantou e levou o melhor da música brasileira para as crianças. “Hoje, conhecemos @mariaescombone e o Violão Encantado e ficamos apaixonados! Música linda, com uma estética bem cuidada e nos convidando a desacelerar para apreciar. Escolas de Feira de Santana, Salvador e região, as crianças merecem acessar músicas de qualidade. Vida longa!”, destacou a educadora Gabriela Azevedo.
    Maria, Escombone e o Violão Encantado apresentaram as canções do mais novo disco autoral, lançado em março deste ano nas plataformas streaming, assim como músicas de Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Toquinho, Arnaldo Antunes, Caetano Veloso dentre outros compositores de obras consagradas indispensáveis ao universo da criança. “Não poupem as suas crianças da riqueza que existe na música brasileira. Apresentem, aproximem, oportunizem sempre que puderem”, declara Lorena Porto no encerramento do show, ainda com o figurino da personagem Maria, melhor amiga de Escombone.

    O DISCO
    As canções compostas pelos próprios idealizadores do projeto já estão na boca da meninada. “Como é maravilhoso ser criança. Você cresceu, mas ainda pode entrar na nossa dança...” é um dos refrões que fazem desse disco encantador. Foi um trabalho musical produzido pelo Estúdio Via Sonora, mixado por Anselmo Roberto e com a direção musical de Cid Fiuza. As canções podem ser ouvidas no próprio site www.mariaescombone.com.br, Youtube ou Soundcloud.
   
    MARIA E ESCOMBONE
    São personagens que protagonizam a missão de promover iniciação musical para crianças. O nome do projeto vem do imaginário popular das brincadeiras infantis. Virar maria escombona, dar cabriola ou, ainda, dar cambalhota é uma deliciosa brincadeira que diverte as crianças e que deu vida a essa boneca tagarela e ao seu amigo boneco cheio de talentos.

    O PROJETO
    Senhoras e senhores, sejam bem-vindos ao mundo dos bonecos de pano mais musicais de que já se ouviu falar. Uma iniciativa recomendada pela doutora honoris causa em educação (Suíça), Anaci Paim, pelo mestre em educação pela UEFS, Murilo Oliveira, e pelo professor Victor Porto, licenciado em música pela UFBA.
    Indicado para teatros, escolas, shoppings, hospitais, praças públicas, salões de festa, quintais de casa ou em qualquer lugar onde há concentração de crianças. De forma bastante lúdica, o projeto torna acessível a compreensão da música e dos seus elementos básicos por crianças, especialmente entre 04 a 10 anos, a fim de dar a elas condições para dialogar com a produção musical do Brasil e do mundo. Estimula o senso crítico para o consumo da música e áreas relacionadas e, ainda, fortalece o brincar e tudo mais que envolve a cultura da criança. “Muitas situações nos despertaram para planejar esse projeto. Mas chegar em festas infantis e observar a trilha sonora tão distante do universo da criança, nos impulsionou para executá-lo o quanto antes”, comenta Cid.

    ATUAÇÃO

    O projeto está em circulação por todo o Brasil em eventos particulares com o formato de show voz e violão para crianças e de projeto escola, onde se vale de conceitos construtivistas criando um relacionamento com os alunos em cinco etapas até culminar no show cênico musical. Além disso, a versão para o teatro está com sua estreia programada para o mês de julho, em Feira de Santana/BA. Para contratar algum dos formatos é só entrar em contato pelo WhatsApp 75 99264.1507 ou mandar e-mail para contato@mariaescombone.com.br.
    Esta é mais uma produção da Fundação Culturasss – a cultura brasileira em rede, e tem a direção artística de Fernando Souza; direção musical Cid Fiuza; assessoria de imprensa LXP Marketing e Cultura; fotografia Maiara Nunes; ilustração Chu Oliveira; texto, concepção, figurino, maquiagem, cenário, iluminação, sonoplastia e atuação, Lorena Porto e Cid Fiuza.


AUTORIA: Release de LXP Assessoria de Imprensa
Fotos




SANDRA CAMPOS - UMA CRONISTA FEIRENSE

Lançando seu primeiro Livro de crônicas, “O homem avulso”, em sua cidade natal, a escritora proporcionou momentos memoráveis aos amigos, parentes e todos os demais presentes ao evento!

Publicado em: 16/02/2017 - 16:02:06

    Feirense de corpo e alma, hoje radicada em Rondonópolis-MT, onde é cronista do Jornal "A Tribuna, de Rondonópolis-MT", e também colunista do Viva Feira, lançou recentemente seu primeiro livro contendo uma seleção de suas crônicas organizadas dentro da sua visão de escritora, nestes novos tempos em que rever o passado recente e refletir os comportamentos de nossos dias, nossas dores e nossas alegrias é um presente para os amantes da literatura e um patrimônio para o futuro da própria história.
    Com um olhar puro e honesto de nossa realidade, as crônicas de Sandra nos proporcionam momentos de regozijo incomparável, ela consegue nos transportar para momentos de
extrema felicidade, quando passeia com o leitor (ela e suas amigas) na Feira da Estação Nova, ou nos faz mergulhar na nossa existência abordando questões sobre o envelhecer, ou simplesmente sobre fatos de nosso dia a dia. A escritora é sensível, observadora e perspicaz, conseguindo com maestria colocar essas virtudes no papel de modo agradável, capaz de envolver o leitor e fazê-lo viajar para a realidade que descreve com tanta plausibilidade.
    Com o apoio de sua família talentosíssima, pois tanto seu esposo Marcelo Brito Silva como seu filho Daniel, transbordam dons artísticos de maior qualidade, expressados na oportunidade do lançamento do livro, “O homem avulso”, com muitas boas músicas. Sandra ainda premiou os presentes com trechos de seus ótimos textos, em uma sequência que oferece a todos uma ideia de quão agradável é a leitura de suas crônicas.
    O lançamento foi realizado no espaço da "Modelar Decorações", que fica localizado na Rua Felinto Marques de Cerqueira, nº 603, Bairro dos Capuchinhos, e que ficou inteiramente lotado por amigos, parentes e admiradores da escritora feirense. Torcemos e esperamos que em breve esteja lançando seu segundo livro.
    O Viva Feira compareceu ao evento e realizou um pequeno registro fotográfico que pode ser conferido no álbum postado ao fim desta matéria.

AUTORIA: Viva Feira

Lançamento do livro "O homem avulso"


ESCOLA MUNICIPAL GENTE MIÚDA ENCERRA O ANO LETIVO DE 2016 COM SHOW DE TALENTOS

As boas iniciativas se espalham pelas escolas sem necessidade de nenhuma imposição legal!

Publicado em: 23/01/2017 - 13:01:00

    Ser um professor, é mais do que ter um diploma qualquer, seja em curso de pedagogia do ensino médio, uma simples licenciatura, um mestrado, ou outro que queiram inventar para exercer esta função na sociedade. Ser um professor é também ser um educador, que apesar de bastante distinto do educador familiar (pai, mãe, etc.), e que exige muito mais que um mero diploma, exige vocação, paixão pela função social que exerce, consciência de estar preparando cidadãos para o futuro. É um sacerdócio. É ter devotamento pelo exercício da função e saber a importância deste exercício para sociedade. É ajudar no processo de construção de homens, que dentre criaturas de Deus, sem dúvida é a mais difícil de dar formação digna e equilibrada.
    O Viva Feira tem acompanhado várias iniciativas realizadas em estabelecimentos educacionais, em nossa cidade, tanto particulares como públicas, e nos próximos meses estaremos homenageando algumas dessas unidades de ensino, que têm desenvolvido atividades culturais e artísticas diretamente ligadas a formação dos indivíduos em nossa sociedade, de forma
admirável, com criatividade e o mínimo de recursos, combatendo de forma frontal a perda de valores que testemunhamos no comportamento da grande maioria da população nos últimos tempos. Usam de forma sábia, as artes e os esportes que são elementos de integração e também de resolução das diferenças sociais, étnicas, religiosas e até econômicas mais eficientes que dispomos para orientar nossos jovens.
    A Escola Municipal Gente Miúda, no final do segundo semestre do ano passado, comemorando encerramento do ano letivo de 2016, realizou um evento memorável ao qual denominaram de Show de Talentos.
    O Acadêmico Professor Raymundo Luiz Lopes, participou ativamente do evento, tendo inclusive ministrado uma Oficina de Criação Literária, com o objetivo de demonstrar aos alunos que eles são capazes de criar textos, poesias e prosas, procurando inclusive incentivar a criação com vistas na apresentação no show.
    O Show de Talentos teve a qualidade de desenvolver as mais variadas atividades procurando estimular os talentos nas muitas manifestações artísticas mais conhecidas, e naturalmente nas mais bem aceitas e recepcionadas pelos alunos da Gente Miúda, que realmente brilharam no show realizado com a presença dos pais e amigos dos talentosos alunos/artistas.
    No show do dia 29/12 houve apresentações de: Hip Hop, Coral do 2º ano e Apresentação de dança que denominaram, As empreguetes; Coreografia, As Gladiadoras;
    Palhaços e apresentação musical denominada, Natal das Crianças
    Segundo o Professor Raymundo Luiz Lopes que também na ocasião representava a Academia Feirense de Letras, da qual é atualmente Vice-Presidente: "A ideia de uma oficina de criação poética surgiu como forma de despertar nos alunos um outro olhar sobre a poesia." E ainda que "O desafio foi grande na turma, pois consistia não só em demonstrar que a poesia não era tão inacessível e distante, como também estimulá-los a produzir o seu próprio poema."
    O Show de Talentos resultou em um absoluto sucesso, merecendo a aclamação da comunidade vinculada a instituição e pelo empenho e dedicação parabenizamos a toda equipe e aos alunos pela realização desse Projeto que comprova que o ensino pode ser privado ou público o resultado vai depender sempre da inspiração, dedicação e compromisso dos dirigentes da instituição em preparar com carinho o futuro de nossa crianças.
    Confiram algumas fotos do Show de Talentos da Escola Gente Miúda!

AUTORIA: Viva Feira e Fotos de Raymundo Luiz
Fotos




TRANSCENDÊNCIA POR SÉRGIO SMERA

O primor flagrante em cada peça assinada pelo artista, enche os olhos de todos os visitantes da exposição.

Publicado em: 07/10/2016 - 15:10:19

    A Galeria Carlo Barbosa usa critérios de qualidade na seleção para as exposições que abriga, procurando sempre oferecer ao público feirense o que se produz de melhor artisticamente em Feira e na região, e vez por outra, em locais mais distantes quando os artistas se propõe trazer o trabalho para expor ao público feirense.
    A rigor, por tradição, Feira de Santana é uma cidade importantíssima na produção das artes plásticas de um modo geral, seja no cenário nacional, como também no cenário internacional, temos artistas que são reconhecidos em várias partes do Mundo, como Raimundo Oliveira, Carlo Barbosa (falecidos) e em plena atividade, Juraci Dórea, César Romero, entre outros nomes detentores de trabalhos maravilhosos. Temos certeza de que muitos dos nossos artistas, mais dia menos dia, vão ter um reconhecimento maior, em virtude da qualidade dos trabalhos que apresentam em suas exposições. São surpreendentes, mantem-se atualizados às melhores e mais modernas técnicas, assim como, desenvolvem técnicas próprias e muitas vezes completamente inusitadas.
    Sérgio Smera representa exatamente estas características do artista feirense, a soma de talento, sensibilidade e criatividade no desenvolvimento de técnicas próprias em muitas das suas peç
as, privilegia certos detalhes em seus trabalhos que parecem estar buscando a alma dos personagens que cria e representa, suas pinturas já mostravam esta característica, agora as esculturas exibidas na exposição "TRANSCENDÊNCIA" trazem a mesma inspiração, encantando e envolvendo a assistência no mergulho do artista.
    Na apresentação da exposição de autoria Luis Alberto Barboza, afirma que Sérgio "estabeleceu-se de fontes inspiradoras como Gian Lorenzo Bernini e Auguste Rodin", no entanto existem alguns trabalhos que além de mostrar uma certa inspir
ação destes mestres, sente-se também a presença da inspiração de El Greco na captação de expressões humanas de dor e sofrimento com uma qualidade impressionante.
    A exposição "TRANSCENDÊNCIA" é um destes eventos que nós gostamos de afirmar como imperdíveis, e recomendado pelo Viva Feira.
    O Viva Feira acompanhou a vernissage e realizou um registro fotográfico com objetivo de estimular a visitação da exposição, que permanecerá aberta ao público até o dia 29/10/2016, das 08h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h00. Confiram as fotos no álbum postado abaixo:

AUTORIA: Viva Feira

Transcendência por Sérgio Smera


"RECORTES DE FEIRA DE SANTANA" - UM OLHAR LÚDICO SOBRE A CIDADE

Antônio Carvalho de Novaes, lança um olhar severo e carinhoso sobre nossa cidade, como um grito de alerta para salvarmos o patrimônio histórico que ainda nos resta

Publicado em: 06/10/2016 - 21:10:40

    Tendo nascido em Juazeiro, Antonio  Carvalho de Novaes veio residir em Feira em  1972 e por esta terra desenvolveu afeição a ponto de afirmar ser feirense de coração e a ela tem dedicado sua atenção e sua arte. É profissional de Ciências Contábeis e funcionário do Ministério da Fazenda, mas se realiza como artista plástico de raro talento, sendo autodidata, tem uma sensibilidade e olhar extremamente atento a detalhes que para a maioria das pessoa comuns passa despercebido.
    Ligia Motta, especialista em Artes Visuais, Cultura e Criação vê a exposição Recortes de Feira de Santana com o seguinte olhar: "Sua atual exposição merece um destaque especial, graças a capacidade ímpar de retratar detalhes arquitetônicos minuciosamente escolhidos e reproduzidos artisticamente à maneira hiper-realista. Desta forma, registra monumentos históricos da cidade de Feira de Santana preservando sua memória tangível e fixando o belo do nosso presente e passado."
    Membro da Academia de Cultura da Bahia, e com exposição na Holanda no currículo,  Antonio  Carvalho de Novaes, é também um defensor do patrimônio histórico de Feira de Santana e da divulgação da cultura e da arte aqui produzida, se mostra um verdadeiro feirense, e este fato se reflete fortemente em sua obra.
    Um detalhe no "M" na grafia original da fachada de nosso prédio histórico, o Mercad
o de Arte, demonstra de forma inequívoca o preciosismo do artista e o cuidado com o que Feira deve conservar para manter sua identidade cultural e histórica. Em outro momento retrata uma escultura que esta sendo destruida pelo tempo e pelo descaso em tom de denúncia para alertar as autoridades da necessidade de salvar o que ainda nos resta.
    Essa demonstração de amor refletida na exposição "Recortes de Feira de Santana" por esse feirense de coração, foi muito bem visitada em sua inauguração e no período que permaneceu na Galeria Carlo Barbosa, ficando o alerta para que as pessoas que não tiveram o privilégio de conhecer o trabalho de  Antonio  Carvalho de Novaes, não percam a primeira oportunidade que houver outra exposição em nossa cidade.
    O Viva Feira acompanhou a Vernissage e registrou em fotos, organizadas no álbum postado a seguir:

AUTORIA: Viva Feira

Recortes de Feira


UEFS EDITORA LANÇA MAIS 15 TÍTULOS E COMPLETA SEIS ANOS COM 181 OBRAS PUBLICADAS


Publicado em: 06/10/2016 - 14:10:46

    Na tarde desta quinta-feira (29), a Uefs Editora lançou mais 15 títulos, de diversas áreas do conhecimento, a exemplo de Literatura, História, Ciência da Computação, Etnografia, Geografia, Filologia, Saúde e Educação. Em seis anos de atuação, foram 181 obras publicadas, número considerado significativo pelo editor Valdomiro Santana. "Se considerarmos que há seis anos só havia três livros editados, número ainda insuficiente para se fazer um catálogo, o que se verifica, no curso dos anos seguintes, é um crescimento exponencial de novos títulos à disposição dos professores, pesquisadores e estudantes da Universidade Estadual de Feira de Santana e de outras universidades da Bahia e demais estados”, observou.
    Presente ao evento, o reitor da Uefs, professor Evandro do Nascimento Silva, salientou que "os lançamentos são a continuidade de um trabalho que alcançou um alto nível de qualidade e que assumiu o compromisso de dar aos autores, professores e servidores técnicos da Uefs a oportunidade de divulgar as suas produções científicas. "Em um prazo curto, a Uefs Editora chegou a um volume bastante expressivo de publicações, para uma editora universitária. Isso demonstra a consolidação desse projeto e a confiança que a comunidade acadêmica deposita na Editora ao destinar a sua produção para ser divulgada", ressalvou, afirmando que, nos próximos anos, "a tendência é que o trabalho continue com o mesmo patamar de qualidade dos títulos publicados até hoje".
    Todas as obras publicadas pela Uefs Editora estão à venda na Livraria do Programa Interuniversitário para Distribuição do Livro (PIDL/ Uefs), localizada no Centro Administrativo Universitário I (CAU I), Campus Universitário.
    Sobre a Livraria Uefs
    A Livraria Uefs possui mais de 30 anos de funcionamento e surgiu junto com o Programa Interuniversitário para Distribuição do Livro (PIDL). Nos últimos três anos mais de 8 mil obras foram vendidas. Atualmente 900 títulos de editoras como UNESP, Editus, Edufba, Eduneb, Editora 34, Edunit, Editora Boitempo e Martin Claret podem ser encontrados na livraria.
    Os principais objetivos da livraria são oferecer à comunidade interna e externa publicações das mais importantes editoras universitárias do país, fomentar a leitura e a pesquisa através da venda de títulos de grande relevância com preços acessíveis.
    A Livraria Uefs funciona de segunda a sexta-feira, de 8 às 12h e de 14 às 17h30. Outras informações através do telefone (75) 3161-8007 ou do e-mail livraria@uefs.br.

AUTORIA: Assessoria de Comunicação Social da Uefs

Editora UEFS Lança 15 Títulos


REGISTRO: MINHA FÊRA - UMA DECLARAÇÃO DE AMOR

Marcio Punk é um feirense de nascimento e sem dúvida um apaixonado pela sua terra natal e demonstrou isso de forma clara em sua exposição na Galeria Carlos Barbosa.

Publicado em: 06/10/2016 - 10:10:30

    No dia 08 de julho a Galeria Carlo Barbosa realizou a vernissage da exposição "Minha Fêra" do multiartista Marcio Punk, um indivíduo inquieto e dono de uma criatividade ímpar, que foi batizado com o nome Marcio Antonio Silva dos Santos e que por ser muito imperativo vem acumulando apelidos como "Marcio Iron", quando mantinha um trabalho com uma banda de rock aqui em Feira, e outros que vão se perdendo com o tempo, que cuida de manter aqueles que tem maior representação social com as atividades do indivíduo.
    Marcio, como informa o folheto distribuído na vernissage de sua exposição é músico, cantor, compositor, percussionista, flautista, pintor, tatuador, pulverógrafo, ator, ativista social e ativista cultural, por enquanto, pois inquieto como sabemos que ele é não demora a iniciar uma nova atividade ou desenvolver uma nova técnica artística.
    É o criador do movimento "O Beco é Nosso", que resultou em uma atividade super bem sucedida, que tem movimentado Feira de Santana nas manhãs de domingo, e hoje, recebe inclusive, apoio do governo do Estado, estando divulgando a arte de boa qualidade da região.
    Marcio também é o criador da técnica artística da "pulverografia" que é a mistura de três outras técnicas dominadas pelo Artista. Segundo Emerson Azevedo do site "Terra de Lucas" que acompanha o trabalho de Márcio de perto, as técnicas que resultaram na "pulverografia" são: "a pulverização, aerografia e grafite, com traços elaborados a partir de materiais recicláveis, formando imagens futurísticas, cibernéticas, surrealistas, realistas, as quais começaram com ele juntando peças diversas oriundas do descarte urbano, mais conhecido como lixo, que nas mãos de Punk transformam-se em luxo, arte e decoração. Esta arte fez nascer o projeto `Cutulra e Arte em toda parte´ que leva essas artes onde elas normalmente não chegariam por outras vias."
    Ainda segundo Emerson sobre Márcio Punk: "A repercussão do trabalho é atestada quando observados alguns dos espaços pelos quais o artista já passou: VI Feira de Cultura Afrobrasileira do Iguape (2013), Aberto do Cuca (2014), Feira Noise Festival (2014/2015), Bonfim de Feira (2015), Instituto de Educação Gastão Guimarães (2015), IFBA - Feira de Santana (2015), 8ª Feira do Livro FSA (2015), São Gonçalo dos Campos (2016)."
    Essa exposição realizada na Galeria Carlo Barbosa teve a excelência, como diz o nome do evento (Minha Fêra), de demonstrar o amor do artista por sua terra natal, que culmina representado por uma mesa expondo frutas e legumes e uma garrafa de cachaça no centro, na frente da entrada da Galeria, representando a feira livre, que é sem dúvi
da o maior ícone da existência de Feira de Santana.
    Outra qualidade insofismável da exposição de Marcio Punk foi a de levar um público jovem e alternativo a um espaço que além de refinado é convencional criando uma integração muito interessante e rica, e possibilitando uma formação de público mais heterogênea e incomum.
    O Viva Feira acompanhou a Vernissage e tirou algumas fotos que estão registradas  no álbum postado abaixo, fixando este evento como uma demonstração de arte popular e do talento feirense. Confiram as fotos:

AUTORIA: Viva Feira

Minha Fêra


A FEIRA DO LIVRO - UMA GRANDE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL FEIRENSE

A 9ª Edição do Festival Literário e Cultural de Feira de Santana, que aconteceu entre 20 e 25 de setembro de 2016, manteve a tradição de conjugar linguagens culturais e artísticas.

Publicado em: 30/09/2016 - 23:09:06

    Sem a menor sombra de dúvida a Feira do Livro está incorporada a vida cultural e artística da cidade, e os feirenses já sentem a vontade de visitar e participar do evento pela qualidade do que a Feira lhe proporciona. Os sábados e domingos, ou seja, os dois últimos dias da festa cultural tem tido um aumento da visitação surpreendente. Durante a semana as visitações proporcionadas pelas escolas são estímulos fortíssimos para lotar a praça, o que nos sábados e domingos não acontece, assim o grande número de pessoas presentes ao evento nestes dias é a prova da cumplicidade do povo feirense com o Festival Literário e Cultural de Feira de Santana, um dos mais importantes eventos da cidade, hoje.
    O Viva Feira que vem acompanhando a Festival Literário e Cultural de Feira de Santana há oito anos, desde a fundação do site, afaga o desejo de dedicar uma editoria exclusiva ao evento, o que vamos tentar começar este ano, abrindo nos próximos dias uma página com o maior número possível de atividades que tenham sido realizadas na Feira. Também vamos reunir nesta página todo material que temos sobre as Feiras do Livro dos anos anteriores de forma ordenada.
    A ideia de tentar dar um diagnóstico o mais fiel possível deste evento que conquistou os feirenses, e que traz tanto intelectuais de várias partes do Brasil, como público de toda região para curtir a Feira do Livro, passa principalmente pelo registro de fotos de alguns artistas e jornalistas da cidade, que têm pelo evento a mesma paixão que seus promotores da UEFS e nós do Viva Feira.
    Iremos segmentar as informações sobre as atividades culturais e artísticas do Festival Literá
rio e Cultural de Feira de Santana, ou como popularmente é mais conhecida, da Feira do Livro, na medida em que examinarmos detidamente as fotos para tornar o registro, se possível, um documento histórico deste excelente evento.
    A organização da Feira do Livro é de responsabilidade da Uefs com as parcerias, da Arquidiocese de Feira de Santana, o Serviço Social do Comércio (Sesc), as Secretarias Estadual e Municipal de Educação e Municipal de Cultura, Esporte e Lazer de Feira de Santana, o Núcleo Regional de Educação (NR 19) e a Fundação Egberto Costa.
    Para iniciar esta empreitada estamos postando nove (9) álbuns de fotos de autoria de Beto Souza, que é um dos nossos retratistas favoritos, grande apaixonado por sua terra, que mesmo com uma crise, séria, de gota, fotografou essa 9ª Feira do Livro durante todos os dias de festa.
    Confira a Feira do Livro através do olhar de Beto Souza, nos 9 álbuns postados a seguir:

AUTORIA: Viva Feira

Feira do Livro 1º dia
Feira do Livro 2º dia -Álbum 1
Feira do Livro 2º dia -Álbum 2
Feira do Livro 3º dia -Álbum 1
Feira do Livro 3º dia -Álbum 2
Feira do Livro 4º dia
Feira do Livro 5º dia -Álbum 1
Feira do Livro 5º dia -Álbum 2
Feira do Livro 6º dia


A BATA DO FEIJÃO E O MAP

Um costume secular que está morrendo e que precisamos urgentemente incluir nas exibições artístico/culturais por todo o seu encanto.

Publicado em: 30/09/2016 - 03:09:03

    É natural que a tecnologia nos traga avanços, segurança e até muito conforto, mas certamente não nos poupara da supressão de alguns bens imateriais que se não socorrermos terminarão deixando de existir.
    Dentre estes bens que vemos desaparecer, como os festivais de balões, nas festas juninas, que não haveria como permitir a continuação pois colocava em risco a segurança e até a vida das pessoas, além do patrimônio público e particular, em uma sociedade que teve um crescimento populacional bastante significativo, temos outras atividades, que tem cunho tradicional, mas que não causam nenhum dano, ao contrário, são divertidas e prazerosas e que não podemos deixar cair no esquecimento em virtude de suas peculiaridades.
    A "bata de feijão", atividade rural que era comum em todo nordeste, e que se caracterizava pela reunião de amigos, vizinhos e parentes dos produtores, que regados a uma boa bebida, em geral uma cachacinha, e muitas vezes uma grande feijoada, reuniam-se para bater o feijão colhido e já seco, no ponto da descasca.
    A "bata" se dá após o feijão colhido que fica um período pendurado em uma armação tosca de madeira, que apelidam de "moleque" até ficar completamente seco em ponto de descasca, quando marcam a atividade, separando bons cassetes, limpam o terreiro e preparam a casa para receber os visitantes, que com o feijão arrumado em um monte bem alto, passam a cantar e bater no monte de feijão que vai descascando até que só restem as cascas, que são retiradas, e ai começa um trabalho mais típico das mulheres, que pegam o feijão do chão e colocam em grande peneiras e enquanto jogam com perícia os grãos para cima e aparam de volta na peneira, cantem também, canções típicas da atividade e conseguem limpar toda terra que estava no feijão, colocando finalmente em algum recipiente definido pelo proprietário da plantação. É uma festa, que integra e une os produtores rurais, principalmente os pequenos.
    Os detalhes engraçados, decorrem das atitudes dos participantes, pois estabelece-se uma competição pela agilidade em bater o feijão e chutar de volta os ramos que com as pancadas vão se afastando dos montes, puxando cantos que em regra são originais e típicas de cada região. O mesmo acontece no momento da limpeza do feijão com as peneiras, neste caso também as canções são originais e típicas. Uma ressalva, que merece ser feita, é que a bata, assim como, a limpeza do feijão não tem de forma expressa nenhuma restrição entre gêneros, tanto as mulheres participam das batas, assim como, existem homens extremamente habilidosos com as peneiras, mas a preferência pela atividade em geral acontece naturalmente.
    A tecnologia criou máquinas que descascam o feijão de forma rápida e eficiente, usadas nas grandes propriedades, onde as batas estão desaparecendo, ou já desapareceram. No entanto permanecem ainda vivas entre os pequenos produtores rurais, principalmente nos locais mais distantes das cidades de maior porte.
    As "batas" já devem ser apresentadas em eventos culturais como atividades tradicionais do campo, como o maculelê outros folguedos, e observando a necessidade de fazer com que a tradição sobreviva, Asa Filho realizou há uns dois anos na Cidade da Cultura uma bata que foi muito festejada pelos intelectuais e estudantes da cidade, e este ano a ArtMap promoveu uma bata no Mercado de Arte Popular, na abertura da semana do  Folclore (22/08/2016), com uma orientação didática, informando a importância desta atividade para o homem do campo. Um excelente trabalho.
    O Viva Feira acompanhou a "Bata do Feijão" do MAP, filmou, tendo postado o trabalho em nossa página no Youtube, e ainda elaborou um álbum de fotos para ilustrar ainda mais esta iniciativa de muito bom gosto. Vejam as fotos no álbum postado a seguir:

AUTORIA: Viva Feira

A BATA DO FEIJÃO E O MAP


Mais Notícias

    Na tarde desta quinta-feira (29), a Uefs Editora lançou mais 15 t&iacut...

    No dia 08 de julho a Galeria Carlo Barbosa realizou a vernissage da exposi&cce...

    Sem a menor sombra de dúvida a Feira do Livro está incorporada a...

    É natural que a tecnologia nos traga avanços, segurança e...

    Pela quinta vez em um lapso de tempo de oito anos, ex-funcionários, pro...

    Ele não gosta da palavra superação. Talvez por preferir v...

    Muito se fala do Bando Anunciador, mas a verdade, com certeza, nunca ser&aacut...

    O Bando Anunciador que já está incorporado aos eventos culturais...

    Afirmar "o bom poeta" em referência a Markus Vinícius &...

    Anelis Assunpção se apresentou com banda em Feira de Santana no ...


Página de 18
| | | | |

 

Apoio Cultural:



Festival Metropolitano Gospel
New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados