Fechar Página

Vivaldo Lima
Nascido em 13 de novembro de 1949, Vivaldo Laurindo Lima, professor graduado em letras pela UFBA, tem especialização em Desenho e Memória Visual, e mestrado em Desenho Cultura e Interatividade pela Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS.
 
Em 1970 começa a expor desenhos em preto e branco sobre papel. Participa do Primeiro Salão dos novos Artistas do Nordeste e expõe durante o Primeiro aniversário do Jornal Feira Hoje. Faz exposição individual na Gaffes – Galeria de Arte Feirense e participa da Mostra dos Artistas feirenses no Cajueiro, e da Exposição Coletiva organizada pela SETUR – Secretaria de Turismo em conjunto com o Museu Regional.
 
Em Cachoeira, participa do Salão de Arte Contemporânea do Interior e faz exposição individual na Galeria Cavalete em Salvador, expõe em Londrina no Paraná e também no Museu regional, onde por duas vezes tem seus quadros roubados e afasta-se da pintura por duas décadas. Volta a pintar e em 2007 participa do Aberto do CUCA, no mesmo ano é convidado a fazer parte da pinacoteca do CDL.
 
“Pintar é purificar a alma. E atingir a catarse através da idéia plasmada, quando o artista insere a sua personalidade para comporá sua iconografia e grafar uma narrativa composta por imagens, perpetuando o momento sincrônico, tornando esse lapso de tempo um registro para a historia da humanidade. É também o momento do resgate lúdico e da consciência do individuo quanto a sua participação dentro de uma memória coletiva.
Pintar é o momento da sintonia com o anima, para dar vida a cada elemento em cada pincelada e o surrealismo é a melhor escola para representar esse mundo contido no subconsciente do homem. Ave Freud, Dali e Bosch, amalgamas da personalidade surrealista.” (Vivaldo Lima)





ar frio


Publicado em: 29/12/2020 - 22:12:49


 

Oarfrio
 
O ar frio
A mesma neblina
Os mesmos postes
O mesmo clima
 
Aquela mesma lembrança
Que agora retorna
Inundada pela luminosidade desse olhar
Que se estende calada
Noite adentro.
 
Logo abaixo do céu
Prostra-se uma rua
Como criança uma debruçada,
silente, dormindo,  em colo materno
 
Os mesmos postes
O mesmo clima
São testemunhas mudas
De um ato fugaz e trivial
Que ao final ou o início
a minha puberdade concebeu

 

 


Fonte: vivaldo lima






Veja +

» ar frio


Página de 1





New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados