Fechar Página

Lélia Vitor Fernandes de Oliveira
Lélia Vitor, é feirense ali de Santa Bárbara, conhecida como professora Lélia já exerceu uma série de Cargos de Direção, graças a sua natureza de líder, característica que não consegue se esquivar. É presidente da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana, mas antes de qualquer coisa, é uma escritora, poetisa e documentarista de rara sensibilidade e, principalmente, uma ativista cultural, responsável, atenta e dedicada às letras em Feira de Santana e região, assim como, a história, as tradições e os costumes. Os dados Biográficos extraídos do seu mais recente trabalho (Epitáfios), dá conta de uma boa parte da obra da emérita professora e literata, mais pata realmente conhecer Lélia Vitor, temos que ir mais longe, temos que conhecer seu trabalho integralmente, para podermos nos aproximar de suas alma. Transcrevemos a seguir os dados biográficos da professora Lélia:

"Licenciada em Letras e Pedagogia, pela UEFS. Na área da educação foi: Professora Primária, de Inglês, Assistente de Direção, Diretora, Supervisora, Coordenadora Geral, Chefe da Divisão de Planejamento e Técnicas Pedagógicas, Secretária de Educação de Feira de Santana (1996) e da Cidade de Santa Bárbara (2001-2004) e Diretora do Departamento de Ensino (2009).

Na área cultural é membro fundador da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana, Em 2010 foi Presidente, membro da Academia de Cultura da Bahia, do Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana, membro Honorário da Academia Internacional de Letras, Artes e Ciências com sede em Buenos Aires, Argentina, membro do GACBA (Grupo de Ação Cultural da Bahia)(2006) e membro da Academia Superior da Itália.

Já lançou os livros: “história Inacabada” (tradução); “Assim Vovó Brincava”; “Talita Menina”; “Mãe” (opúsculo); “O Exotismo nos Nomes”; “Cidadãos do Mundo”; “Memorial Poético de Feira de Santana”; “Mulheres que Deixaram Marcas”; “Secretários Municipais de Educação – Biografias”; “Homens que Fizeram História”; “Caldas do Jorro, um Manancial Inesgotável”; “Santa Bárbara e sua História”; “Inquilinos da Casa da Cidadania”; “A História Continua...”; “O Evangelista Desbravador do Sertão Baiano”; “Guerreiros do Paiaiás”; “Sabedoria na Estrada” e “Epitáfios”.
É Verbete nos Livros: “Dicionários da Feira de Santana”, de autoria de Prof. Oscar Damião de Almeida e do livro “Dicionários de Autores Baianos” da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.
 
Recebeu os troféus: Troféu Cidade, Troféu M de Mulher, Destaque Mulher da Comissão Especial de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembléia Legislativa da Bahia, Diploma de Destaque Mulher Escritora da Internacional Women´s Club de Feira de Santana, 5º lugar no Concurso de Poesia e Menção Honrosa da Editora Valença no Rio de Janeiro; Destaque no XX Concurso de Poesia da Revista Brasília, no Distrito Federal; Medalha de ouro (1º lugar)no Concurso de Poesia da Editora Litteris, no Rio de Janeiro; Diploma de Honra ao Mérito do Consulado do Japão na Bahia e da Federação das Academias de Letras e Artes da Bahia; Diploma de Amigos do Hospital Colônia Lopes Rodrigues; Comenda Maria Quitéria, da Câmara de Vereadores de Feira de Santana, Certificado de Excelência da Prefeitura Municipal de Santa Bárbara , Medalha Maria Quitéria, como membro da Comissão Organizadora das comemorações do Sesquicentenário de Maria Quitéria, Troféu Tracajá/05, Placa de Gratidão da Prefeitura de Santa Bárbara.
Comenda de Ordem do Mérito Municipal na classe de Oficial, na área de Cultura e Arte, outorgada pela prefeitura de Feira de Santana, no dia 18 de setembro de 2006; Premio CDL de Literatura (2008); Diploma de “Amigos do 35° B.I” (2009); Medalha em homenagem ao Dia Internacional da Mulher pela Câmara Municipal de Feira de Santana, no dia 08 de março de 2010.
 
Tem seu nome Biblioteca da Escola Municipal Faustino Dias Lima (12/09/06) e Biblioteca da Escola Municipal Monteiro Lobato. Minhas duas últimas realizações serão: pilotar um avião e dirigir uma carreta." (VIVA FEIRA 2011)


Epitáfios       Cidadãos do Mundo      Mulheres que Deixaram Marcas
 

 






POEMA DO RENASCER


Publicado em: 31/12/2016 - 03:01:33


Ano novo,
nova vida.
novos ideias,
novo alvorecer.

É tempo de reconstruir,
De mudar,
De refazer e renascer,
De reformular.

Tempo que passa
E não traça
O caminho do futuro
E vira fumaça.

Um novo dia abre para você
Aproveite-o enquanto é dia,
"Pois a noite vem
em que não se pode trabalhar."


Fonte: Lélia Vitor Fernandes de Oliveira







Página de 5

| | | |
Próxima ->



New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados