menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Santos
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
Feira de Santana tem música ao vivo todos os dias


Publicado em: 29/10/2019 - 09:10:33
Fonte:


Há pelo menos duas décadas estivemos alimentando o sonho de ver a nossa cidade com opções de música ao vivo, durante todos os dias da semana. E esse tempo chegou. Segundas, terças e quartas, que eram dias mortos para o som ao vivo, agora fazem parte da grade normal de shows. Em nome de todos os músicos que se apresentam na noite feirense, quero agradecer aos proprietários das casas noturnas que se renderam ao fato de que a nossa Feira é uma cidade que ferve todos os dias e, portanto, o lazer em forma de música cabe sim, ao longo de toda a semana.

 

*A BENDITA FRIEZA DO POVO EUROPEU - É muito comum comentar-se aqui no Brasil, e em outros países da América do Sul, que o povo europeu é frio por natureza, de índole calculista e distante de todo esse calor humano e da solidariedade que marca o cidadão que vive do lado de cá, no continente americano.

Se o povo da Europa é frio, então que Deus o mantenha assim. Lá, dificilmente um ser humano falece na porta de um hospital, mendigando atendimento médico. Lá, o direito à saúde é de todos, sem discriminação de cor, religião, idade, posição social, financeira, etc.

O povo inglês, por exemplo, é frio no que concerne a sentimentalismos exagerados ou demonstrações exacerbadas de carinho. A data do aniversário de um amigo, ente familiar ou mesmo um cônjuge pode passar (e geralmente passa) despercebida sem o mínimo prejuízo para os laços afetivos. Entretanto, é quase zero o índice de miseráveis e pedintes nas ruas, porque todos têm emprego digno, com salários capazes de satisfazer a totalidade das necessidades básicas do cidadão. E dizem que eles são insensíveis. Que Deus os conserve assim!

Uma amiga minha, que reside hoje na Suíça, mandou-me um e-mail, recentemente, e me contou que as pessoas lá parecem máquinas, de tão frias que são. A alegria e o calor de nossa gente brasileira é a única coisa que lhe entope o peito de saudade, porque lá na Suíça simplesmente não existem pobres. Todos são felizes (inclusive ela!). Contou-me ainda que é bastante comum as pessoas saírem de casa de bicicleta, parar em um lugar qualquer, encostar sua “magrela”, andar, passear, fazer as suas coisas e depois retornar e apanhá-la intacta. Já pensaram em fazer isso aqui no Brasil?

Todas as críticas que fizerem aos europeus serão um nada diante da ganância, da mesquinhez, da discriminação e da falta de amor a si mesmo e ao próximo por parte de muitos brasileiros.

Enquanto as reflexões chegam às nossas mentes, continuamos contemplando indignados, ainda que resignados, todas as chagas presentes no espírito do povo mais solidário e amoroso do mundo: o povo brasileiro.

 

*RANKING MALDITO - A imprensa tem divulgado a estatística referente ao número de mortes pelo uso de drogas como cigarro, álcool, etc. O consumo de drogas legais e ilegais mata mais de vinte mil pessoas por ano no País. O álcool é o maior responsável pelas mortes. E os homens são as principais vítimas.




Apoio Cultural:



Semana do Emprendendorismo

Higienizar

Viva Feira
New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados