menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Santos
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
ESPETÁCULO SOBRE LUCAS DA FEIRA SERÁ APRESENTADO NO PROJETO FEIRA TEM TEATRO


Publicado em: 2019-10-18 - 11:10:11
Fonte: Release da Ascom do Feira Tem Teatro - Aloma Galeano


    O Projeto Feira Tem Teatro recebe na programação deste mês o espetáculo Lucas da Feira: o sujeito antes do mito, do Grupo Recorte de Teatro, a ser realizado nos dias 25 e 26 de outubro, às 20h, no teatro do CUCA. O enredo se baseia na história de uma figura mitológica de Feira de Santana na primeira metade do século XIX, retratando uma cidade colonial e ainda pertencente a Cachoeira. Lucas da Feira, nascido Lucas Evangelista, foi um sujeito que ganhou tanta fama a ponto de chamar atenção da Bahia, do Brasil e ser considerado, por muitos, dono das matas de Feira, Cachoeira e São Gonçalo. O Grupo Recorte de Teatro, formado por atores profissionais de Feira de Santana e indicado ao prêmio Braskem 2019, completa 5 anos e é o responsável por essa montagem. A direção é de Fernando Souza, que também assina o texto.
    “Sou historiador de formação e também, dramaturgo. Sempre tive vontade de contar a história de Lucas da Feira e o teatro me dá essa oportunidade. Acho que por trás do sujeito, existe muito mais do que a dicotomia do Lucas Herói ou Bandido”. O diretor evidencia que a característica do Grupo Recorte é sempre propor a reflexão e não levantar bandeiras. O grupo que se destacou por trazer em seus trabalhos realismo, pesquisa, humor e crítica social, pretende continuar o trabalho no mesmo viés.
    Para a atriz Ana Luiza Pinheiro, que interpreta Branca, uma das narradoras da história, “Fazer Lucas da feira é denunciar, falar do que ainda hoje se vê e se sente. É trazer de volta à vida, no palco, a história dessa personalidade feirense. Sentir através da arte essa realidade sofrida, não só dele mas sobre muitas negras e negros que a história não dizia, sobre todos e, principalmente todas, que não tinham voz. E lembrar que essa história também é nossa, porque Feira também é nossa. Porque nós todos somos Lucas da Feira.”
    Com 15 atores em ação, os bastidores se transformam em um frenesi, tendo eles que se desdobrar em 32 personagens que compõem figuras típicas e personalidades reais presentes na peça. A geografia feirense da época também é retrada, o que pode levar o público a identificar ruas, estradas e locais marcantes da cidade, que é um grande diferencial no espetáculo. No dia 25 (sexta), o evento começa com o lançamento da Editora Nacarona, iniciativa dos professores Juliano Mota e Carl Lima, às 19h, no foyer do teatro do CUCA. Essa ação ocorre juntamente com uma mesa redonda, composta por Igor Gomes e Ione Sousa, doutores em história, com o tema: “Sociedade escravista em Feira de Santana” e é um grande ganho para a diversidade literária da cidade e um excelente incentivo à produção local.
    O espetáculo, que é forte, vivo e necessário se propõe a desvendar ou entender como um escravo fugido conseguiu tamanha importância. “Quando criança, em Pé de Serra, sertão baiano, no início da década de 1990, ouvia meu tio se referir a Feira como terra de Lucas”, conta o diretor. A atriz Júlia Lorrana completa que “o espetáculo é bastante importante porque além de falar dessa figura que marcou a história da nossa cidade, mostra as circunstâncias em que os negros escravizados viviam e as consequências disso, inclusive até os dias atuais. Escravidão, patriarcado, racismo, embora pareçam assuntos antigos, os quais, para alguns, deveriam ser retratados apenas em livros de histórias, são extremamente atuais, pois temos reflexos dolorosos deles”.
    A importância deste projeto em Feira vai além, pois, evidencia a arte produzida na cidade. Um projeto que traz a cada mês um espetáculo e a partir dele uma temática é explorada através de um bate papo (sempre às sextas-feiras), além do contato com outras linguagens como a música e a poesia que compõe o Palco aberto, aos sábados. A programação começa sempre às 19h com as atividades extras e o espetáculo sempre apresentado às 20h. Programem-se e compareçam!

SERVIÇO:
QUANDO: dias 25 (sex.) e 26 (sab.) de outubro de 2019.
HORÁRIO: Na sexta-feira: 19h – Bate papo (Foyer do Teatro)
20h – Espetáculo “Lucas da Feira: o sujeito antes do mito”
No sábado: 19h – Espaço aberto para artistas da música
20h – Espetáculo “Lucas da Feira: o sujeito antes do mito”
LOCAL: Teatro do Cuca
INGRESSOS: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos
ONDE: Teatro do Cuca
ENDEREÇO: Rua Conselheiro Fanco, 66, Centro.
CONTATO: (75) 98103-7595 / (75) 99133-1073



Apoio Cultural:



Natal Encantado

Higienizar

Viva Feira
New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados