menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Santos
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
PROJETO CONVERSAÇÃO | COLETIVA DE TEATRO INSURGENTE


Publicado em: 14/11/2019 - 14:11:41

    Nos dias 21 e 22 de novembro de 2019, comemorando seu um ano de volta ao sol na reexistencia do movimento teatral, a companhia Coletiva de Teatro Insurgente realizará o Projeto Conversação Cênica. Esta iniciativa é fruto do Intercambio Artístico – Cultural realizado pelo encenador, produtor e diretor de arte da coletiva Joel Carlos pela Fundação Cultural da Bahia (FUNCEB) no Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia 2019 (FIAC).
    O projeto será realizado no Museu de Arte Contemporânea Raimundo Oliveira (MAC Feira) e contará em sua programação com duas ações pontuais. No dia 21 de novembro será realizada a Conversação sobre o movimento teatral feirense, onde os presentes serão conduzidos a transporem para o concreto o que habita no campo da memória sobre o teatro feirense, após uma experiencia artística conduzida pela coletiva.
    No dia 22 de novembro será apresentada a Cena Curta – Para ver a luz do sol. A dramaturgia da cena é uma colcha de retalhos de textos literários, que são faróis para a companhia, como Tontonha (Marcelino Freire) e músicas como Gente (Caetano Veloso). A encenação é de Joel Carlos e o elenco conta com David Alex, Livia Cerqueira e Raphael Tedesco.
SERVIÇO
PROJETO CONVERSAÇÃO CÊNICA
Quando: 21 e 22 de novembro -
Onde: Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira, Rua Germiniano Costa, 255 – CENTRO – Feira de Santana (BA)
Horário: 19:30H | todos os dias
Realização: Coletiva de Teatro Insurgente
Concepção: Joel Carlos
Produção: Raphael Tedesco
Comunicação e divulgação: David Alex
Produção Executiva: Livia Cerqueira
CENA CURTA | Para ver a luz do sol
FICHA TÉCNICA
Encenação, direção de arte e cenografia : Joel Carlos
Elenco: David Alex, Livia Cerqueira e Raphael Tedesco
Produção: Joel Carlos e Raphael Tedesco
Roteiro e Figurino: Coletiva de Teatro Insurgente
Comunicação e divulgação: David Alex
Produção Executiva: Livia Cerqueira
Cartaz e mídias sociais: Joel Carlo

AUTORIA: Release da Ascom da Coletiva de Teatro Insurgente



POETA FEIRENSE LANÇA O PROJETO POESIA IN VITRO


Publicado em: 10/11/2019 - 04:11:17

O Poesia in vitro é a mais nova investida do poeta, compositor e produtor cultural Setúval e constitui-se de um projeto literário que tem sua gênese a partir da realização de três descerramentos de placas poéticas em vidro na Fazenda Carnaúba, localizada no município baiano de Xique-Xique, no ano de 2017, quando o seu idealizador compôs em momento de visitas a membros de sua família três poesias intituladas “Vila Guaribas”, “Casa Grande” e “Alto da Estrela” que dão nome as respectivas propriedades rurais.
    Ainda mais, em 2018 homenageando o poeta feirense Franklin Maxado com o poema “Maxado do Sertão”, quando no Espaço Literário de Feira de Santana, foi descerrada a quarta placa poética durante o projeto Sarau Literário.                 
Franklin Maxado e Setúval    A partir de então, o descerramento das placas poéticas que inicialmente sem um nome definido de projeto passou a ser intitulado Poesia in vitro, tendo em vista como sendo um processo significativo em que os quatro momentos anteriores possibilitaram a necessidade de homenagear outras pessoas da família, amigos e personalidades públicas com vários poemas já dedicados e que precisariam chegar a tais pessoas de forma solene.
    O nome do projeto foi dado por conta da sua formação como biólogo, uma vez que o termo de origem latim in vitro, que quer dizer em vidro, é muito visto e utilizado no campo das Ciências Biológicas e da Medicina, sendo assim, designando processos biológicos em que fenômenos são observados fora do organismo de um ser vivo sendo que no interior de recipientes em vidro.
    Desse modo, a denominação do projeto busca o paralelo entre o termo biológico in vitro e a poesia como algo embrionário em que esta se constitua como um fenômeno em que os versos saiam de dentro do eu poeta e possam fora dele (in vitro, ou seja, em vidro) homenagear as pessoas contempladas pela produção da escrita literária, bem como proporcionar a sua leitura por aqueles que terão acesso aos registros feitos nas residências com as placas poéticas fixadas.
Ao final do processo de descerramentos das quarenta placas poéticas, pretende-se à reunião dos quarenta poemas em uma publicação impressa intitulada Poesia in vitro – poemas dedicados, de modo a universalizar os registros literários ao público das regiões nacionais e internacionais que não tiveram acesso à leitura nas residências dos homenageados contemplados. Para o lançamento do projeto foi feito um trabalho de divulgação através das redes sociais (instagram e watssap) e da imprensa (rádios)
               O lançamento ocorreu no dia 24/10/2019, ás 20 horas, na residência do primeiro homenageado, o músico e compositor feirense Tito Pereira com o poema intitulado Mêncio, o canto bendito, e, se estendendo no dia 26/10/2019, às 19 h em Salvador, Bahia, tendo como homenageada (sua prima) a médica, especializada em Saúde da Família, Priscila Teixeira de Queiroz Rocha, com o poema intitulado Sabedoria de Mulher. Ainda mais, em Juazeiro, Bahia, nos dias 04 e 06/11 homenageando seus irmãos, a Professora Divina Setúval e Osanah Setúval que também é poeta, respectivamente, com os poemas Divina Vida e Ventre Irmandade. Hoje dia 08/11 será a vez da Professora Maria Cláudia do Carmo (UEFS), sendo que dia 12/11será a vez da cantora feirense Maryzélia.

AUTORIA: Release da Assessoria do Projeto
Fotos




CIRCUITO BELGO BEKAERT APRESENTA O ESPETÁCULO: "CONTOS QUE CANTAM, HISTÓRIAS QUE ENCANTAM"

No próximo sábado, dia 9, com entrada aberta ao público, e a nona edição do Circuito será encerrada no dia 23 de novembro com o espetáculo “A Estrela do Menino Rei”. Em 2020, o Circuito Cultural Belgo Bekaert pretende voltar com novas atrações, espetáculos inéditos, peças premiadas e musicais.

Publicado em: 05/11/2019 - 17:11:12

    O Circuito Cultural Belgo Bekaert apresenta o espetáculo “Contos que cantam, histórias que encantam”, neste sábado, dia 9 de novembro, às 16 horas, no CEU Cidade Nova, em Feira de Santana. Na peça, a atriz Neide Kocca interpreta vários personagens para contar as mais belas e reveladoras histórias do sertão, como “O Homem e o Pardal” e “A história de Maria Tereza”. O espetáculo aguça e amplia as possibilidades criativas, despertando sentimentos e lembranças, através de músicas autorais e narrativas muito bem construídas que tocam os corações de crianças e adultos.O espetáculo tem duração de 50 minutos. Indicação etária: a partir dos 3 anos.
    A temporada 2019 do Circuito Cultural Belgo Bekaert será encerrada no dia 23 de novembro com a apresentação do espetáculo  “A Estrela do Menino Rei”, às 16 horas, no CEU Cidade Nova. Encenado pela Cia Cuca de Teatro, é uma grande produção que reúne as linguagens do teatro, do circo e da música para contar a mais bela história de todos os tempos.  Tendo como fonte de inspiração a cultura regional, a direção traz à cena uma  musicalidade  alegre, singela e tocante, reunindo canções populares e autorais.  O espetáculo é composto por um elenco misto de atrizes e atores representando homens, mulheres, jovens e crianças que cantam e interpretam personagens  marcantes que, guiados pela misteriosa Estrela de Belém, revelam grandes surpresas até chegar ao momento mágico e sublime: o nascimento do Menino Rei. O texto é uma livre adaptação da história do nascimento do Menino Jesus de autoria de Elizete Destéffani-Motté. O espetáculo tem duração de 50 minutos e é indicado para crianças a partir dos 3 anos.
    “Depois de mais um bem sucedido ciclo do Circuito Cultural Belgo Bekaert na cidade, esperamos voltar em 2020 e celebrar a décima edição do projeto em Feira de Santana com uma programação teatral de qualidade e com conteúdo educativo para crianças, jovens, familias e toda a população feirense”, afirma Tamylla Rosa, responsável pela comunicação da Belgo Bekaert. “É muito gratificante manter um projeto que foi tão bem acolhido pela população feirense, é sucesso de público e tem contribuido significativamente, há quase uma década, para ampliar e democratizar o acesso à cultura na cidade”, acrescenta.

Sobre o Circuito Cultural de Feira de Santana
    Promovido pela Belgo Bekaert Arames, o Circuito Cultural é um programa de formação de público infantil para teatro, realizado em seis municípios nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Com atrações direcionadas ao público infantil, o Circuito Cultural de Feira de Santana  já levou mais de 73 mil espectadores às 326 apresentações realizadas em teatros, praças e escolas da cidade.
    “A experiência de assistir os espetáculos teatrais proporcionados pelo projeto é um momento único para as crianças e toda a família. O Circuito Cultural está há nove anos em Feira de Santana, onde tem ampliado o acesso à cultura através de uma programação teatral de qualidade, leve, divertida e com conteúdo educativo”, afirma Rosana Neder, gerente de Recursos Humanos da Belgo Bekaert Arames, em Feira de Santana.
    Em sua nona edição, o Circuito segue até o fim de novembro em Feira de Santana. Todas as apresentações são gratuitas, sempre no segundo e no quarto sábado de cada mês, às 16h, na praça CEU da Cidade Nova.
    A programação é formada por peças de grupos teatrais locais e nacionais de referência, espetáculos premiados em festivais, adaptações de clássicos do universo infantil, montagens com conteúdo educativo e musicais que agradam ao público de todas as idades mesmo sendo voltados para crianças.
Foto divulgação    O objetivo do Circuito Cultural é democratizar o acesso à cultura, oferecendo uma programação teatral regular às comunidades, com espetáculos infantis gratuitos. Desde sua criação em 2011, foram apresentados 456 espetáculos, beneficiando mais de 106 mil espectadores.
    A iniciativa é viabilizada por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e conta com o patrocínio da Belgo Bekaert Arames, apoio da Fundação Egberto Costa, Prefeitura Municipal de Feira de Santana e produção da Lima Produções Culturais.
    A programação e mais informações sobre o Circuito Cultural podem ser conferidas na página www.facebook.com/programacircuitocultural   

Sobre a Belgo Bekaert Arames
    Com a visão de ser a principal empresa global em soluções de arame, nasceu em 1º de março de 1997 a Belgo Bekaert Arames, resultado de uma joint venture entre o maior grupo siderúrgico do mundo, a ArcelorMittal S.A., e o maior produtor mundial de arames, a N.V. Bekaert.
    Referência global na fabricação de aço, a ArcelorMittal está presente em 61 países, atendendo ao mercado siderúrgico com produtos de alta qualidade. Líder no mercado de arames, a N.V. Bekaert Arames possui mais de 130 anos de atuação, com presença em mais de 120 países, sempre aliando sua tradição ao avanço tecnológico constante.
    Unindo a força desses acionistas, a Belgo Bekaert Arames é líder no mercado brasileiro de arames. Atualmente a Belgo Bekaert Arames possui unidades em Contagem e Sabará, em Minas Gerais; Osasco e Sumaré, em São Paulo e Feira de Santana, na Bahia.

Serviço:
Circuito Cultural Belgo Bekaert - Programação de Novembro em Feira de Santana
Espetáculo: Contos que cantam, histórias que encantam
Data: 9 de Novembro
Horário: 16 h
Local: Centro de Esportes e Artes Unificados - CEU Cidade Nova
Entrada gratuita

Espetáculo: A Estrela do Menino Rei
Data: 23 de Novembro
Horário: 16 h
Local: Centro de Esportes e Artes Unificados - CEU Cidade Nova
Entrada gratuita

AUTORIA: Release da Ascom do Projeto Belgo Bekaert - Carol Campos



RODA DE VIOLA PROMETE ENCONTRO ACÚSTICO DE ROCK MEMORÁVEL


Publicado em: 05/11/2019 - 01:11:26

    No dia 08 de novembro acontece o Roda de Viola, com Pablicio Pablues, Stephen Ulrich e Lucas Laudano. O encontro de gerações desses compositores feirenses mostrará alguns dos métodos e inspirações utilizados pelos músicos para compor suas canções.
    Na linha de frente do Roda de Viola está Pablues,  vocalista e compositor da Clube de Patifes e, atualmente, na Casapronta, banda recente de rock progressivo. Pablues faz parte da geração veterana que influenciou em grande parte os outros músicos que participarão desse evento, como é o caso de Stephen Ulrich, ex-integrante da Lp e os Compactos e também da Clube de Patifes.
    O guitarrista Stephen, que passou a compor em meados de 2011, montou sua própria banda e, por alguns anos tocou em diversos eventos e festivais na Bahia, elevando o nível da música autoral na região, chegando a lançar dois álbuns de sucesso, e organizando eventos como o SUB Convida. Atualmente reside em Brasília e retorna à Feira de Santana depois de um ano sem tocar na cidade.
    Lucas Laudano faz parte da geração mais recente de compositores do rock feirense, onde se destaca com a Sofie Jell, banda com composições Grunge em inglês. O grupo integra o que Feira de Santana tem produzido de melhor nos últimos anos.
    Os artistas irão fazer um show intimista, além de interagir com o público sobre suas trajetórias, dando dicas de como administrar as diferentes carreiras nos segmentos musicais e culturais aos quais se dedicam.
    O evento será realizado na Cúpula do Som, às 20:30h do próximo sábado. Com ingresso no valor de R$ 10, adquirido na hora do evento.
    “A idealização surgiu após um bate-papo com Pablicio. Conversamos sobre a cena musical feirense, sempre precisando de valorização.  Os três tocam violão e resolvemos que seria um show acústico mostrando nossas composições autorais para o público, e ao mesmo tempo batendo um papo sobre administração da carreira, como produzir música autoral na região. Eu estou muito otimista em relação ao evento, acredito que a simbiose vai rolar no palco de forma incrível”, exprimiu Stephen, organizador da exibição musical.

AUTORIA: Release da Ascom da Cúpula do Som - Laísa Melo
Fotos




MIGUEL ALMIR COMEMORA LANÇAMENTO DO LIVRO “TRANÇADO DE ASSOMBROS” NESTA QUINTA FEIRA NO MAC


Publicado em: 28/10/2019 - 17:10:02

    As comemorações do novo livro de poemas “Trançado de assombros”, de Miguel Almir, publicado pela Editora Kalango, ocorrerão nesta quinta-feira (31), às 19h30, no Museu de Arte Contemporânea-MAC. O autor é professor da Universidade Estatual de Feira de Santana (UEFS), circula pelas encruzilhadas da Arte, da Cultura, da Filosofia e da Educação e já lançou diversos livros, tanto de poemas como de ensaios. Seu último livro de poemas foi “Silêncios de ventania” e de ensaios “Dos Sentidos do Amor”.
    O novo trabalho apresenta uma seleção de poemas escritos nos últimos 5 anos e transita por diversas temáticas que perfazem os fluxos do cotidiano atravessando os desvãos das travessias demasiadamente humanas marcadas por inquietudes e arrepios, rasgos e penumbras, torrentes e remansos, indignações e utopias, pelo trançado dos assombros que nos movem e impulsionam.
    Além das imagens dos poemas, o livro também traz imagens de fotografias feitas pelo autor em suas andanças por diversos rincões. São fotografias que flagram as sutilezas de dobras, curvas, trançados, texturas e movimentos diversos de garranchos, folhas, cascas de árvores etc.
    De acordo com o poeta Adriano Eysen, que prefacia o livro, a “poesia de Miguel Almir desafia a linearidade da razão pela ação transgressora do seu lirismo agridoce que opera nos recônditos da vida repleta de tramas, sagas, dobras, fissuras e incompletudes; (...) revela-se repleta de assombros marcados pela sua capacidade anímica de escrutinar as fissuras do existir humano”. E afirma também que o livro reúne “em versos e fotografias os trançados da vida que se movimentam nos ermos de cada um de nós”.
    O poeta Wesley Almeida afirma na orelha do livro que “Seus poemas têm auroras e plenilúnios que nos `insuflam pontadas de arrepios´. Ora nos alumbram como cantigas, ora nos penumbram com murmúrios. (...) O livro é um convite a rolar como folha no terreno das palavras, voar como pipa no crepúsculo dos dias”.
    O lançamento, que será constituído de performances, recitais de poemas e de música, conta com o apoio do MAC, do Núcleo de Investigações Transdisciplinares (NIT) - Departamento de Educação (DEDU) da UEFS.

AUTORIA: Release do lançamento - Cid Fiúza



ESPETÁCULO SOBRE LUCAS DA FEIRA SERÁ APRESENTADO NO PROJETO FEIRA TEM TEATRO


Publicado em: 2019-10-18 - 11:10:11

    O Projeto Feira Tem Teatro recebe na programação deste mês o espetáculo Lucas da Feira: o sujeito antes do mito, do Grupo Recorte de Teatro, a ser realizado nos dias 25 e 26 de outubro, às 20h, no teatro do CUCA. O enredo se baseia na história de uma figura mitológica de Feira de Santana na primeira metade do século XIX, retratando uma cidade colonial e ainda pertencente a Cachoeira. Lucas da Feira, nascido Lucas Evangelista, foi um sujeito que ganhou tanta fama a ponto de chamar atenção da Bahia, do Brasil e ser considerado, por muitos, dono das matas de Feira, Cachoeira e São Gonçalo. O Grupo Recorte de Teatro, formado por atores profissionais de Feira de Santana e indicado ao prêmio Braskem 2019, completa 5 anos e é o responsável por essa montagem. A direção é de Fernando Souza, que também assina o texto.
    “Sou historiador de formação e também, dramaturgo. Sempre tive vontade de contar a história de Lucas da Feira e o teatro me dá essa oportunidade. Acho que por trás do sujeito, existe muito mais do que a dicotomia do Lucas Herói ou Bandido”. O diretor evidencia que a característica do Grupo Recorte é sempre propor a reflexão e não levantar bandeiras. O grupo que se destacou por trazer em seus trabalhos realismo, pesquisa, humor e crítica social, pretende continuar o trabalho no mesmo viés.
    Para a atriz Ana Luiza Pinheiro, que interpreta Branca, uma das narradoras da história, “Fazer Lucas da feira é denunciar, falar do que ainda hoje se vê e se sente. É trazer de volta à vida, no palco, a história dessa personalidade feirense. Sentir através da arte essa realidade sofrida, não só dele mas sobre muitas negras e negros que a história não dizia, sobre todos e, principalmente todas, que não tinham voz. E lembrar que essa história também é nossa, porque Feira também é nossa. Porque nós todos somos Lucas da Feira.”
    Com 15 atores em ação, os bastidores se transformam em um frenesi, tendo eles que se desdobrar em 32 personagens que compõem figuras típicas e personalidades reais presentes na peça. A geografia feirense da época também é retrada, o que pode levar o público a identificar ruas, estradas e locais marcantes da cidade, que é um grande diferencial no espetáculo. No dia 25 (sexta), o evento começa com o lançamento da Editora Nacarona, iniciativa dos professores Juliano Mota e Carl Lima, às 19h, no foyer do teatro do CUCA. Essa ação ocorre juntamente com uma mesa redonda, composta por Igor Gomes e Ione Sousa, doutores em história, com o tema: “Sociedade escravista em Feira de Santana” e é um grande ganho para a diversidade literária da cidade e um excelente incentivo à produção local.
    O espetáculo, que é forte, vivo e necessário se propõe a desvendar ou entender como um escravo fugido conseguiu tamanha importância. “Quando criança, em Pé de Serra, sertão baiano, no início da década de 1990, ouvia meu tio se referir a Feira como terra de Lucas”, conta o diretor. A atriz Júlia Lorrana completa que “o espetáculo é bastante importante porque além de falar dessa figura que marcou a história da nossa cidade, mostra as circunstâncias em que os negros escravizados viviam e as consequências disso, inclusive até os dias atuais. Escravidão, patriarcado, racismo, embora pareçam assuntos antigos, os quais, para alguns, deveriam ser retratados apenas em livros de histórias, são extremamente atuais, pois temos reflexos dolorosos deles”.
    A importância deste projeto em Feira vai além, pois, evidencia a arte produzida na cidade. Um projeto que traz a cada mês um espetáculo e a partir dele uma temática é explorada através de um bate papo (sempre às sextas-feiras), além do contato com outras linguagens como a música e a poesia que compõe o Palco aberto, aos sábados. A programação começa sempre às 19h com as atividades extras e o espetáculo sempre apresentado às 20h. Programem-se e compareçam!

SERVIÇO:
QUANDO: dias 25 (sex.) e 26 (sab.) de outubro de 2019.
HORÁRIO: Na sexta-feira: 19h – Bate papo (Foyer do Teatro)
20h – Espetáculo “Lucas da Feira: o sujeito antes do mito”
No sábado: 19h – Espaço aberto para artistas da música
20h – Espetáculo “Lucas da Feira: o sujeito antes do mito”
LOCAL: Teatro do Cuca
INGRESSOS: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos
ONDE: Teatro do Cuca
ENDEREÇO: Rua Conselheiro Fanco, 66, Centro.
CONTATO: (75) 98103-7595 / (75) 99133-1073

AUTORIA: Release da Ascom do Feira Tem Teatro - Aloma Galeano



AMÉLIO AMORIM - OCUPAÇÃO DE PAUTA ATÉ 21/06/2020

A seleção oferece desconto e gratuidade na pauta dos Espaços Culturais da Secult-BA.

Publicado em: 16/10/2019 - 16:10:38

~    Com o objetivo de democratizar o acesso e dinamizar a programação de seus Espaços Culturais, a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lança a 7º convocatória de Ocupação de Pautas Artístico-Culturais dos Espaços Culturais - Ocupe Seu Espaço. As propostas selecionadas podem obter desconto de 50% no valor da pauta, e até mesmo gratuidade. As inscrições ficam abertas de 1º a 31 de outubro, e a convocação visa ocupar pautas de 06 de janeiro a 21 de junho de 2020. As inscrições devem ser feitas através do site www.cultura.ba.gov.br.
    Para contribuir com o cumprimento das políticas culturais na dimensão territorial da cultura, a SecultBA vai selecionar propostas de ocupação para as salas de espetáculos, anfiteatros, foyers/galerias, áreas externas e salas multiuso de 14 espaços culturais em nove territórios baianos. A convocatória possui três linhas de ação de fomento: “Dinamização Estratégica”, que garante isenção em alguns espaços culturais e dependências; “Meses Temáticos”, que oferece gratuidade caso a proposta contemple o tema do mês pleiteado; e a linha de “Apoio Institucional”, que concede desconto de 50% sobre os valores de pauta - ou percentual de bilheteria - para propostas de ocupação de Sala de Espetáculo e Sala Multiuso com cobrança de ingressos. As propostas selecionadas não receberão concessão de apoio financeiro.
    Serão aceitas propostas nas áreas de teatro, circo, música, dança, artes visuais, artesanato, literatura, audiovisual, videomapping, performances, discotecagem, culturas digitais, economia criativa, culturas populares, culturas identitárias, formação artística e/ou cultural que proporcionem interações entre a comunidade, o espaço, a cidade e o território de identidade. As propostas artístico-culturais deverão estar adequadas à estrutura física e funcional de cada espaço cultural, além de cumprirem com as normas e regulamento de uso e funcionamento - disponíveis nos anexos do edital. Podem participar da convocatória pessoas físicas com mais de 18 anos (completos até a data de encerramento das inscrições) e pessoas jurídicas de direito privado, com ou sem fins lucrativos, de natureza cultural.
    Os proponentes podem inscrever propostas para os seguintes espaços: em Salvador e território metropolitano, Casa da Música, Centro Cultural Plataforma, Cine-Teatro Solar Boa Vista, Espaço Cultural Alagados, Espaço Xisto Bahia e Cine Teatro de Lauro de Freitas; e nos demais oito municípios e territórios, Casa de Cultura de Mutuípe, Centro de Cultura ACM (Jequié), Centro de Cultura Amélio Amorim (Feira de Santana), Centro de Cultura de Alagoinhas, Centro de Cultura de Porto Seguro, Centro de Cultura João Gilberto (Juazeiro), Camillo de Jesus Lima (Vitória da Conquista) e Teatro Dona Canô (Santo Amaro).
    O Centro de Cultura Olívia Barradas, em Valença, o Centro de Cultura Adonias Filho, em Itabuna e o Centro Cultural de Guanambi não foram incluídos nesta chamada em virtude de estarem em processo de requalificação em suas estruturas.

- Para ver mais detalhes na convocatória e realizar inscrições, acessar o site http://www.cultura.ba.gov.br. Dúvidas e outras informações através do e-mail ocupe@cultura.ba.gov.br.

    Espaços Culturais da SecultBA - A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia mantém 17 espaços culturais geridos pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC), e localizados em diversos Territórios de Identidade. Destes, cinco encontram-se em Salvador - Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Casa da Música de Itapuã, Centro de Cultura de Plataforma e Espaço Cultural Alagados - e 12 nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Porto Seguro, Santo Amaro, Valença e Vitória da Conquista.

Assessoria de Comunicação - Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – SecultBA
Telefone: (71) 3103-3442 / 3452
Email: ascom@cultura.ba.gov.br
www.cultura.ba.gov.br | www.facebook.com/secultba
www.flickr.com/photos/secultba | www.twitter.com/SecultBA

AUTORIA: Release da Ascom Secult - Bahia



ÚLTIMOS DIAS PARA INSCRIÇÕES NO 3° IHEF MUSIC KIDS

O Festival de Música Infantil é aberto para crianças e adolescentes de 9 a 15 anos.

Publicado em: 12/10/2019 - 00:10:38

    O prazo para candidatos interessados em participar do 3° IHEF Music Kids finaliza  em 20 de outubro. As inscrições ocorrem através de envio de um vídeo com a criança cantando, com a identificação do nome completo, idade, nome do pai e da mãe e o endereço para o e-mail ihef.cultural@meddi.com.br até. É importante que o vídeo tenha no máximo 25megabytes. Não será cobrada nenhuma taxa para participação dos candidatos, desde a fase da inscrição até a participação nas audições.
    Os participantes cujos vídeos serão selecionados passarão inicialmente pela primeira audição, marcada para acontecer no dia 27 de outubro e, em seguida, os candidatos pré-selecionados participarão da final que acontecerá no dia 09 de novembro, quando será possível conhecer os vencedores. O 1º lugar recebe o valor de R$2 mil reais, a premiação do 2º lugar é de R$1 mil reais e o 3º lugar ganha R$500 quinhentos reais. As apresentações dos candidatos, desde a primeira audição até a final, acontecerão no Teatro Municipal Ângela Oliveira, no Centro Cultural Maestro Miro, em Feira de Santana.
    Nesta 3ª edição o jurado técnico será formado por artistas de renome nacional a exemplo de Paula Sanfer (vocalista da Timbalada) e Buck Jones (ex-integrante da antiga Banda Mel), além de artistas feirenses, como a cantora Gorete Figueiredo. O IHEF Music Kids  é uma iniciativa que vem estimulando a revelação de artistas infantis desde 2015. O projeto é uma realização do IHEF, Grupo Meddi e Multimagem e conta com apoio da lei de incentivo municipal Pró-Cultura/Esporte, Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer e Prefeitura de Feira de Santana.
 
Serviço:
O quê: 3ª edição do IHEF Music Kids
Inscrições: até 20 de outubro, pelo e-mail ihef.cultural@meddi.com.br
Audição: 27 de outubro
Final: 09 de novembro
Informações: (75) 2101-5020

AUTORIA: Release do 3º Ihef Music Kids - Aloma Galeano



CIRCUITO CULTURAL BELGO BEKAERT APRESENTA ESPETÁCULOS EM TODOS OS SÁBADOS DE OUTUBRO

O espetáculo “Os Cavaleiros da Triste Figura” será apresentado neste sábado, dia 5. Nos dois primeiros sábados do mês, o Circuito vai apresentar espetáculos selecionados pelo Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana (FENATIFS), com entrada aberta ao público.

Publicado em: 04/10/2019 - 03:10:53

    Em homenagem ao Dia das Crianças, o Circuito Cultural Belgo Bekaert vai apresentar espetáculos em todos os sábados do mês de outubro, em Feira de Santana. Neste sábado, dia 5, o Circuito apresenta em parceria com o 12º FENATIFS o espetáculo “Os Cavaleiros da Triste Figura”, do Grupo Teatral Boca de Cena  (Aracaju-SE), às 16 horas, no CEU Cidade Nova. Livremente inspirada na obra Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes, a história extrapola a literatura e retrata também toda a realidade circundante, em forma de sonho (ou delírio). Neste Dom Quixote, denominado Os cavaleiros da Triste Figura, um grupo de atuadores, em praça pública, insiste em instaurar suas histórias. Desfazendo-se e reinventando-se a cada golpe, permeados por loucuras e delírios, alimentam um desejo excêntrico, cada vez mais desacreditado: transformar o mundo!   O espetáculo tem duração de 60 minutos e indicação etária para a partir dos 5 anos.
    “Nos sábados, dias 5 e 12 de outubro, o Circuito vai apresentar espetáculos selecionados pelo Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana (FENATIFS), fizemos uma parceria com a Cia Cuca de Teatro que promove esse festival tão relevante para a cena cultural em Feira de Santana”, afirma Tamylla Rosa, responsável pela comunicação da Belgo Bekaert.
    No sábado, dia 12 de outubro, a atração do Circuito Cultural é o espetáculo  “Mamulengofolia ou O Vendedor de Sonhos”, às 16 horas, no CEU Cidade Nova, também dentro da programação do FENATIFS.  Encenado pela companhia cearense Oficarte Teatro & Cia, o espetáculo cênico-musical, que funde as linguagens do teatro de rua com a tradição dos bonecos e folguedos populares, é inspirado na literatura de cordel e nas contações de histórias. A narrativa dramática conta a saga de Valentim, o “vendedor de sonhos”, e de sua trupe mambembe que viajam de feira em feira comprando e vendendo histórias seculares de tempos distantes e lugares remotos. São causos do imaginário, nascidos nas vertentes dos cordéis e do cancioneiro popular. Em sua carroça ele traz histórias de reinos encantados, heróis e dragões, princesas e cavaleiros, coronéis, vaqueiros e bois dançadores. A duração é 45 minutos e o espetáculo é indicado para crianças a partir dos 4 anos de idade.
    O espetáculo “Vila ABCD – o show” será a terceira atração do Circuito Cultural Belgo Bekaert no mês das crianças, no dia 19 de outubro, às 16 horas, no CEU Cidade Nova. Encenado pela Cia. Brasil de Teatro e idealizado pela cantora e compositora Sandra Simões, que assinou a maior parte das composições, o espetáculo é um convite às crianças a um mergulho  no universo da nossa língua através de músicas compostas a partir das letras do alfabeto. Vila ABCD apresenta um mundo rico em poesia, música, letras, palavras e rimas. Vozes, guitarra, violão, ukulele, escaleta, violoncelo e bateria compõem a instrumentação deste musical. Com duração de 50 minutos, o espetáculo tem classificação etária a partir de 4 anos.
    No último sábado do mês, dia 26 de outubro, o Circuito Cultural Belgo Bekaert apresenta o espetáculo infantil “Maria, Escombone e o Violão Encantado”, às 16 horas, no CEU Cidade Nova. Em formato de Pocket Show, o espetáculo, do grupo Culturasss, é um projeto de iniciação musical para o público infantil. Maria e Escombone são personagens encantadores que protagonizam a missão de tornar acessível a compreensão da música e dos seus elementos básicos por crianças, especialmente entre 3 a 9 anos, a fim de dar a elas condições para dialogar com a produção musical do Brasil e do mundo. O espetáculo estimula o senso crítico para o consumo da música e áreas relacionadas e, ainda, fortalece o brincar e outras áreas que envolvem a cultura da criança. Duração: 50 minutos. Classificação etária: a partir de 3 anos.

Sobre o Circuito Cultural de Feira de Santana
    Promovido pela Belgo Bekaert Arames, o Circuito Cultural é um programa de formação de público infantil para teatro, realizado em seis municípios nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Com atrações direcionadas ao público infantil, o Circuito Cultural de Feira de Santana  já levou mais de 73 mil espectadores às 326 apresentações realizadas em teatros, praças e escolas da cidade.
    “A experiência de assistir os espetáculos teatrais proporcionados pelo projeto é um momento único para as crianças e toda a família. O Circuito Cultural está há nove anos em Feira de Santana, onde tem ampliado o acesso à cultura através de uma programação teatral de qualidade, leve, divertida e com conteúdo educativo”, afirma Rosana Neder, gerente de Recursos Humanos da Belgo Bekaert Arames, em Feira de Santana.
    Em sua nona edição, o Circuito segue até o fim de novembro em Feira de Santana. Todas as apresentações são gratuitas, sempre no segundo e no quarto sábado de cada mês, às 16h, na praça CEU da Cidade Nova.
    A programação é formada por peças de grupos teatrais locais e nacionais de referência, espetáculos premiados em festivais, adaptações de clássicos do universo infantil, montagens com conteúdo educativo e musicais que agradam ao público de todas as idades mesmo sendo voltados para crianças.
    O objetivo do Circuito Cultural é democratizar o acesso à cultura, oferecendo uma programação teatral regular às comunidades, com espetáculos infantis gratuitos. Desde sua criação em 2011, foram apresentados 456 espetáculos, beneficiando mais de 106 mil espectadores.
    A iniciativa é viabilizada por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e conta com o patrocínio da Belgo Bekaert Arames, apoio da Fundação Egberto Costa, Prefeitura Municipal de Feira de Santana e produção da Lima Produções Culturais.

A programação e mais informações sobre o Circuito Cultural podem ser conferidas na página www.facebook.com/programacircuitocultural   

Sobre a Belgo Bekaert Arames
    Com a visão de ser a principal empresa global em soluções de arame, nasceu em 1º de março de 1997 a Belgo Bekaert Arames, resultado de uma joint venture entre o maior grupo siderúrgico do mundo, a ArcelorMittal S.A., e o maior produtor mundial de arames, a N.V. Bekaert.
    Referência global na fabricação de aço, a ArcelorMittal está presente em 61 países, atendendo ao mercado siderúrgico com produtos de alta qualidade. Líder no mercado de arames, a N.V. Bekaert Arames possui mais de 130 anos de atuação, com presença em mais de 120 países, sempre aliando sua tradição ao avanço tecnológico constante.
    Unindo a força desses acionistas, a Belgo Bekaert Arames é líder no mercado brasileiro de arames. Atualmente a Belgo Bekaert Arames possui unidades em Contagem e Sabará, em Minas Gerais; Osasco e Sumaré, em São Paulo e Feira de Santana, na Bahia.

SERVIÇO:
Circuito Cultural Belgo Bekaert - Programação de Outubro em Feira de Santana

Espetáculo: Os Cavaleiros da Triste Figura  (Fenatifs)
Data: 5 de Outubro
Horário: 16 h
Local: Centro de Esportes e Artes Unificados - CEU Cidade Nova
Entrada gratuita

Espetáculo: Mamulengofolia ou O Vendedor de Sonhos  (Fenatifs)
Data: 12 de Outubro
Horário: 16 horas
Local: Centro de Esportes e Artes Unificados - CEU Cidade Nova
Entrada gratuita

Espetáculo: Vila ABCD – o show
Data: 19 de Outubro
Horário: 16 horas
Local: Centro de Esportes e Artes Unificados - CEU Cidade Nova
Entrada gratuita
 
Espetáculo: Maria, Escombone e o Violão Encantado
Data: 26 de Outubro
Horário: 16 horas
Local: Centro de Esportes e Artes Unificados - CEU Cidade Nova
Entrada gratuita

AUTORIA: Release da Ascom do Projeto Belgo Bekaert - Carol Campos



Mais Notícias

    Nesta sexta-feira (13) o projeto Sons da Bahia especial 73 anos de Sesc aprese...

    Abertura da exposição coletiva "VÁRIAS VOZES VISUAIS...

    A 13ª edição do "Aberto do Cuca" está cele...

    A 13ª edição do "Aberto do Cuca" irá celeb...

    “Eu sempre gostei da obra de Caetano Veloso. Ele está no meu repe...

    O projeto Universidade Para Todos da Universidade Estadual de Feira de Santana...

    No próximo dia 1º de setembro, o Palco Giratório - maior pr...

    Após o sucesso da primeira etapa com o grupo WIYAE no mês de julh...

    O Museu Casa do Sertão, entidade da Universidade Estadual de Feira de S...

    Inovação social é compreender as necessidades da sociedad...


Página de 37
| | | | |

 

Apoio Cultural:


New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados