Fechar Página

Sandro Penelú
É Cantor, compositor e violonista profissional, com especialização em violão popular e dissonante. Foi vencedor do Festival de Música da antiga Rádio Cultura, em 1988, recebendo ainda troféu melhor arranjo e melhor interpretação. Em 1989, participou do projeto “OFICINA DE MÚSICA”, coletânea gravada com diversos artistas emergentes da época, na qual, além de intérprete de sua própria música, foi também convidado especial para vocal em todas as faixas e responsável pelos arranjos de violão, participando também como diretor musical daquele projeto. Foi vice-campeão do I MUSIFEST, realizado no palco do Feira Tênis Clube (1991).
 
Conquistou por dois anos consecutivos o troféu Melhor Voz e Violão do Ano (1992 e 1993), promovido pela Nativa Chic Produções. Foi co-produtor e arranjador do disco de Janno, no qual uma música sua foi gravada, “Encanto”, a qual seguiu durante dez anos sendo tocada no rádio! Foi também finalista do I FECON, festival de música realizado em 1997, no palco do CCAAm, participando do disco deste festival em duas de suas faixas, um feito praticamente inédito em se tratando de festivais. Participou também como arranjador do disco de Almery Bastos, no qual tem uma participação especial em uma das faixas e acaba de lançar o seu próprio CD.
 
Sandro Penelú atua em casas de show, em Feira de Santana, há exatos vinte e um anos, sempre desfilando um repertório à base da MPB e Pop Nacional, além de exercer outras atividades vinculadas a arte e a noite feirense, sendo também colunista do Jornal “Feira Noite e Dia”, onde mantém uma coluna sobre atividades artística e uma agenda, na qual divulga seu trabalho e dos demais colegas artistas que a ele solicita.
 
Podemos afirmar que Sandro Penelú, é parte da Cultura e da noite feirense, por seu excelente trabalho, e também por seu espírito de solidariedade aos demais artistas da comunidade.
 
(VIVA FEIRA 2010)
 
SANDRO PENELÚ TEM A EXELÊNCIA DE SER UM CRIADOR INQUIETO, QUE ESTÁ SEMPRE SE RENOVANDO, POR ISSO MESMO, ELE ELABOROU VÁRIOS BLOGS PARA EXPRESSAR SUA ARTE LIVREMENTE. CONHEÇA OS TRABALHOS DE SANDRO, ALÉM DO CANETA AFIADA:







Que saudade da exigência


Publicado em: 05/08/2021 - 14:08:46


Nesses meus trinta anos como músico, tenho observado como o público era exigente em relação ao repertório de quem estava cantando. Os freqüentadores de barzinho praticamente exigiam qualidade nos repertórios. Hoje, o público não é nem um pouco exigente e assim os repertórios passaram a desfilar estilos completamente fora daquilo que o bom gosto conhece como música.

 

*COITADA DA NOVA GERAÇÃO – Faz bem pouco tempo que convidar uma jovem para jantar, um cinema, uma pizzaria, etc, era sinônimo de paquera. Hoje, se você fizer isso, corre o risco de ser denunciado como crime de assédio. Chato isso, viu?

 

*TERAPIAS MALUCAS – Existem certos tipos de terapia que mais parecem terem sido aprendidas num hospício. Vejam algumas:

 

*Urinoterapia – É a ingestão do próprio xixi para fins medicinais. O detalhe é que 90% de nossa urina é feita de água e os 10% restantes de ureia, nutrientes e hormônios não absorvidos pelo organismo. É usada no tratamento de alergias, infecções, queimaduras e até câncer. O ideal é beber a primeira urina do dia, que teria alta concentração de substâncias benéficas, como cortisona.

 

*Transfusão fecal - É uso das fezes de um doador para tratar problemas no intestino de outra pessoa. Criada por um médico australiano, a nojenta terapia consiste na aplicação das fezes alheias no intestino doente por meio de um tubo introduzido a partir do nariz. É usada no tratamento da colite pseudomembranosa, doença causada pela bactéria Clostridium difficile. Segundo alguns estudos, a taxa de sucesso gira em torno de 95%! (Essa, tô fora)

 

*Larvaterapia – É o uso de larvas da mosca varejeira para limpeza de feridas, como se fosse uma biocirurgia. Auxilia no tratamento de ferimentos e úlceras de pele em pessoas com dificuldade de cicatrização, como diabéticos ou pacientes que desenvolveram feridas crônicas por ficarem muito tempo deitados na cama. As larvas engordam ao se alimentar da pele morta, sendo trocadas a cada dois ou quatro dias. O tratamentodura de dois a seis meses e substitui o uso de antibióticos.

*Hirudoterapia – É uma terapia que usa sanguessugas para sugar o sangue do paciente. O tratamento, surgido há milhares de anos, voltou à moda e já é adotado por diversas clínicas nos EUA, Portugal e Israel. É usada no tratamento de hematomas decorrentes de cirurgias plásticas e reimplantes e para tratar a osteoartrite.

 

*Massagem ofídia – É uma massagem nas costas, no pescoço e no rosto, feita por serpentes não venenosas. O contato dos ofídios com o corpo tem efeito relaxante, sendo capaz de aliviar dores musculares e melhorar a movimentação dos pacientes.

 



Fonte:







Página de 265




(75) 4141-2757 (fixo) e (75) 8821-6940



New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados