Fechar Página

Sandro Penelú
É Cantor, compositor e violonista profissional, com especialização em violão popular e dissonante. Foi vencedor do Festival de Música da antiga Rádio Cultura, em 1988, recebendo ainda troféu melhor arranjo e melhor interpretação. Em 1989, participou do projeto “OFICINA DE MÚSICA”, coletânea gravada com diversos artistas emergentes da época, na qual, além de intérprete de sua própria música, foi também convidado especial para vocal em todas as faixas e responsável pelos arranjos de violão, participando também como diretor musical daquele projeto. Foi vice-campeão do I MUSIFEST, realizado no palco do Feira Tênis Clube (1991).
 
Conquistou por dois anos consecutivos o troféu Melhor Voz e Violão do Ano (1992 e 1993), promovido pela Nativa Chic Produções. Foi co-produtor e arranjador do disco de Janno, no qual uma música sua foi gravada, “Encanto”, a qual seguiu durante dez anos sendo tocada no rádio! Foi também finalista do I FECON, festival de música realizado em 1997, no palco do CCAAm, participando do disco deste festival em duas de suas faixas, um feito praticamente inédito em se tratando de festivais. Participou também como arranjador do disco de Almery Bastos, no qual tem uma participação especial em uma das faixas e acaba de lançar o seu próprio CD.
 
Sandro Penelú atua em casas de show, em Feira de Santana, há exatos vinte e um anos, sempre desfilando um repertório à base da MPB e Pop Nacional, além de exercer outras atividades vinculadas a arte e a noite feirense, sendo também colunista do Jornal “Feira Noite e Dia”, onde mantém uma coluna sobre atividades artística e uma agenda, na qual divulga seu trabalho e dos demais colegas artistas que a ele solicita.
 
Podemos afirmar que Sandro Penelú, é parte da Cultura e da noite feirense, por seu excelente trabalho, e também por seu espírito de solidariedade aos demais artistas da comunidade.
 
(VIVA FEIRA 2010)
 
SANDRO PENELÚ TEM A EXELÊNCIA DE SER UM CRIADOR INQUIETO, QUE ESTÁ SEMPRE SE RENOVANDO, POR ISSO MESMO, ELE ELABOROU VÁRIOS BLOGS PARA EXPRESSAR SUA ARTE LIVREMENTE. CONHEÇA OS TRABALHOS DE SANDRO, ALÉM DO CANETA AFIADA:







Por que será?


Publicado em: 13/04/2017 - 14:04:09


Alguém aí sabe responder por que empregada de rico está sempre gorda? (Cá, cá, cá, cá!)

 

*CASAR CEDO “É BARRIL” – A expressão adolescente “É barril” cabe como uma luva para os que inventam de se casar com menos de vinte anos. No futuro, ambos vão querer viver o que não puderam viver na juventude e adivinhe o que acontecerá! A separação.

 

*MUDANDO DA ÁGUA PRO VINHO – Afinal, o que faz com que um homem que falava baixinho, curtia a boa MPB, freqüentava uma religião, etc, agora esteja gargalhando em alto e bom som, ouvindo Arrocha e Pagode e nem quer saber das coisas do espírito?

 

*SE TODOS AGISSEM ASSIM... – Nem no pior dos pesadelos eu iria deixar entrar na minha casa, via telinha, um monte de gente de todo tipo de comportamento, disputando um prêmio milionário. O que eu ganharia vendo esse programa?

 

*SÓ UMAS PERGUNTINHAS – Por que será que as rádios AM de Salvador têm poucos comerciais? Será que por lá o valor do anúncio é mais caro ou as rádios respeitam mais os seus ouvintes?

 

*PARA QUE TANTAS OPÇÕES? – Você chega numa loja e o vendedor lhe mostra uma TV por assinatura, que sintoniza dezenas de canais. E eu pergunto: pra que você quer uma TV assim, se você só sintoniza na “TV do Plimplim”? (Sem comentários...)

 

*LEIS INSÓLITAS – Veja abaixo um monte de leis esdrúxulas, criadas como se fossem um passa-tempo qualquer:

 

*”Abaixo a camisinha” – O prefeito de uma cidade do Paraná  proibiu a venda de camisinhas e anticoncepcionais. Tudo porque a prefeitura estava recebendo menos verbas do governo federal com o encolhimento da população. A maluquice gerou a maior gritaria e a lei teve de ser revogada 24 horas depois.

 

*”Aeroporto para alienígenas” - O prefeito de uma cidade do Mato Grosso criou uma reserva para pouso de ÓVNIS, com 5 hectares, na Serra do Roncador, tradicional reduto de ufólogos.

 

*”A folia tem que ser bem comportada” - Na década de 60, um prefeito de uma cidade do Maranhão baixou o "código de posturas" do município. Entre outras coisas, ficou proibido o uso de máscaras em festas - exceto no Carnaval ou com licença especial das autoridades.

 

*”Em defesa do Português” - A lei aprovada pela Câmara Municipal de uma cidade mineira multa em 500 reais os donos de outdoors com erros de ortografia, regência e concordância. Para banners e faixas, a multa é menor: 100 reais. E os infratores têm 30 dias para corrigir os deslizes!

 

*”Fruto proibido” - A inofensiva melancia, quem diria, foi proibida em uma cidade do interior de São Paulo. A fruta foi acusada de ser agente transmissor de tifo e febre amarela. Com o tempo, a lei virou letra morta...



Fonte:







Página de 154




(75) 4141-2757 (fixo) e (75) 8821-6940



New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados