Fechar Página

João Bosco do Nordeste
     João Bosco Silva que adotou artisticamente o nome de João Bosco do Nordeste, é natural de Cajázeiras, estado da Paraíba, filho de Waldemiro Ludgero da Silva e Nelcina de Almeida Silva é casado, com Sônia Nascimento Silva, com quem teve quatro filhos, que são: Danusa Emile, Débora Elaine, Diane Elis e Douglas Eder, é professor, mestre em Educação, trabalhou por mais de trinta anos no Banco do Nordeste do Brasil - BNB, pelo qual é aposentado, foi gestor de projeto da PMFS até dez/2019, é poeta, escritor, multi-instrumentista, e grande ativista e mobilizador cultural. Mudou-se para Feira com sua família ainda menino, em 1958, e aqui teve sua formação, viveu parte de sua infância e adolescência, estudou na Escola João Barbosa de Carvalho, no Colégio Municipal e no Colégio Estadual de Feira de Santana. Possui graduação em Letras com Inglês, e pós-graduação em Literatura e Diversidade Cultural, da Universidade Estadual de Feira de Santana. É pós-graduado também em Negócios e finanças pela Escola Superior Aberta do Brasil. É Mestre em Educação pela Universidad Europea Del Atlantico - UNEATLANTICO (Espanha) e Universidade Internacional Iberoamericana, com Especialidade em Educação Superior – UNINI (Porto Rico), de modo que podemos afirmar, que Feira lhe deu, oportunidades, “regra e compasso”, e ele restitui a cidade que adotou, sem nunca negar suas origens, com muito trabalho e dedicação, participando de sua vida cultural e ajudando na formação dos mais jovens com os conhecimentos que adquiriu durante sua jornada!
      No Banco do Nordeste, exerceu várias atividades, chegando na sua aposentadoria ocupando o cargo de Gerente, conquistado por mérito, na sua trajetória cultural já tem 59 livros publicados, entre solos e antologias, pelas editoras Literarte internacional, Mágico de Oz, Funtitec, Comunicação, AFBNB, Sucesso, EHS, Versejar, Helvétia, Recanto das Letras, Futurama, Gaya, Becalete e Pensador, como compositor tem mais de 100 composições que tem passado a exibir em um canal do YouTube e outros aplicativos da internet. Sua obra justifica ter sido contemplado com várias premiações e atualmente participar das seguintes Academias: Letra de Fortaleza; de Letras de Goiás, de Letras e Músicas de Salvador; de Belas Artes de Minas Gerais, dos Núcleos internacionais da Literarte em Portugal, Chile, Buenos Aires, Luminescence (França), Akademia Alternativa Pegasiane (Albânia/Brasil). Moçambique e Itália (previsão em 2021). Comendador da Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências Letras e Artes.

Livros publicados: 1) Rapsódia de contos curtos – fiscalizando os fiscais do banco; 2) Rapsódia de um Sonhador; 3) Rapsódia de um contador de histórias, 4) Rapsódia de Perebinha na Rádio Quionda, 5) Rapsódia de contos em Literacity, 6) Rapsódia da Literatura Brasileira, 7) Seis Ebooks de Literatura brasileira, 8) Certificação Abecip, 9) Certificação Febraban.



RAPSÓDIA DE LITERATURA

PENSAMENTOS Nº 8

Da Série: Parar para aprender
Publicado em: 30/08/2021 - 09:08:49


1. Quem para para aprender, não para de aprender.

2.   As soluções conscientes nunca virão dos prováveis loucos, pois sem parar para colocar os sentidos em ordem, só irão piorar o caos.

3.   Terra é o Cronos - o mundo da imperfeição, mas é melhor que esperemos o Cairós, o mundo da perfeição e facilidade, mesmo que demore, para que se aprenda com a motivação intrínseca a se portar e seguir em dias complicados.

4.   A alma dos poetas aprende com o perfume das flores, pois a natureza escreve em letras no orvalho das pétalas da vida.

5.   Os ignóbeis não conseguem dominar o mundo, pois ficam perdidos, dominados pela falta de sentido em suas vidas.

6.   A felicidade é uma dádiva tão barata e disponível ao nosso coração, que quanto mais complicarmos e tentarmos comprá-la com a falsidade, mais cara e longe fica das nossas mãos. 

7.   Os tempos atuais estão sufocando as explosões dos vulcões do amor platônico, que tinham por base as experiências, como nos contatos físicos e sensíveis das almas.

8.   Quanto mais desejarem a morte de um justo, mas os injustos pagarão com a vida, julgados pelos dias de ira e condenados pela falta de conhecimento da lei natural do espelho.

9.   Quem não sabe de hoje, não tem noção do amanhã, porém os dias de felicidades serão eternos para quem ama hoje, sabendo agradecer o dia de ontem, na expectativa de um novo amanhecer.

10. Conhecer é saber. O vento dará respostas ao tempo, se favorável ou não. Por isso, cuide bem do seu telhado, pois se for de vidro, não aguentará prováveis tempestades da ignorância.

11. Cada tempo tem a sombra da sua própria agonia, por isso não meça a sua agonia pela de ninguém, porque vai depender de que lado estará a luz do sol.

12. Não tenha inveja de quem ganha, pois nem sempre o sabido vai saber o que fazer com a vitória.

13. Nunca confunda futebol, política e religião com amizade, pois jogos e interesses individuais sórdidos não servirão para explicar a falência do amor coletivo.

14. Quando a pessoa se acha perfeita nos dias complicados, e passa a se preocupar com os outros, esquece os próprios defeitos e permanecem atordoados.

15. Ao perceber as reais intenções da heresia, transforme os dias em fantasia e passe a amar mais a cada dia, pois não tem papel de ingratidão que sobreviva ao fogo do amor.



Fonte: João Bosco da Silva







Página de 14




boscodonordeste@gmail.com

New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados