Fechar Página

Ismael Santana Bastos
    Gabola por ter nascido nos Olhos D`água, em Feira de Santana, no dia 7 de Março de 1951, Ismael Santana Bastos, casado com Eleonisse Pinto Bastos, afirma, com a convicção de quem faz o que gosta por escolha inequívoca, que é poeta e escritor, e ao que se tem notícias pelas pessoa que o conhecem bem, realmente, tem poesias e poemas para todas as situações e circunstâncias.
    Com o terceiro grau incompleto, tendo tentado um graduação nos cursos de Economia, Administração, Sistema de informação e Direito, e não tendo concluído nenhum deles pela falta vocação que normalmente descobria durante os cursos, e não admitindo fazer um curso onde não vislumbrasse uma identificação verdadeira, seguiu sua inspiração para o comércio, vocação que sempre teve e que não conseguiu seguir outra tendência. Trabalhou na Prefeitura Municipal de Feira de Santana, e quando cansou afastou-se do serviço público se tornou motorista de Taxí, tendo posteriormente se tornado profissional como representante comercial. Mais tarde abraçou definitivamente o ramo do comércio, no seguimento de produtos alimentícios, especificamente produtos para panificação, onde permaneceu até a aposentadoria.
    Atualmente, Ismael, aposentado, se dedica com mais afinco a sua maior vocação, a de escrever poesias, artigos e composições musicais, o que toma realmente parte significativa de seu tempo, e o faz um indivíduo realizado.

 

Nota de Esclarecimento: Relatam que Feira de Santana nasceu nos Olhos D`água, de modo que todos os feirenses nascidos neste bairro costumam considerar isso um privilégio.



HISTÓRIAS E POEMAS

AGOSTO, 23 de 2014!


Publicado em: 15/09/2014 - 03:09:29


Tempo não pese em nossos ombros
Ficamos mais jovens a cada encontro
A luz do sol, reflete no brilho dos olhos
O abraço sincero, irradia calor de dentro

Queria que todos dias fossem como hoje
Amemos os nossos amigos, o tempo foge
Bom podermos recordar, o passado tempo
Ver sinceridade em cada olhar, isto é bonito

Emoção sincera, que fez a lágrima rolar
E aquele impulso incontrolável, de abraçar
No fundo toca de nossa época, aquela canção
Impossível não nos deixarmos levar pela emoção

Vida nos ensine, que amar, é o único caminho
Isto foi demonstrado, em cada gesto de carinho
E termos a certeza, que reaprendemos a ser feliz
Depois de tanto tempo continuamos a ser aprendiz

Nada mais gratificante, que voltar ao passado
Revivermos e rememoramos juntos, lado a lado
Ansiedade para reencontrarmos, o do peito amigo
Confiar cegamente, que cada ombro, é seguro abrigo!


Fonte: Ismael Santana Bastos







Página de 1





New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados