menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Santos
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
ENTERNECIMENTO

Mais um poema da estrada da vida!
Publicado em: 09/09/2018 - 20:09:18
Fonte: Emanoel Freitas


Talante imperativo
Vítima ardente
Miseração de si,
        lástima.

A dor como víveres
São sensações desagradáveis,
Desgosto do espírito,
Dilaceração e morte
        do âmago que pulsando
teima pelo afeto brando.

Alheado no próprio sofrimento!

Dor que não cessa,
absoluta anulação da vontade,
solitude na horda,
noite sem fim.



Apoio Cultural:



Novembro Azul

Higienizar

Viva Feira
New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados