menu
-Agenda Cultural
-Restaurantes
-Teatros
-Museus
-Comentários
-Fale conosco
-Política de Privacidade
-Utilidade Pública
-Links Feirense
-Artes Cênicas
-Artes Visuais
-Artesanato
-Bandas
-Literatura
-Músicos
ENTRETENIMENTO
-Cinema
-Arquivo de Eventos
-Festival Vozes da Terra
-Festival Gospel 2010
-Natal na Praça 2010
-Micareta 2011
-Últimos Eventos
-Radio Viva Feira
-TV Viva Feira
-Videos Viva Feira
COLUNISTAS
-Beto Souza
-Cezar Ubaldo
-Emanoel Freitas
-Fabiana Machado
-Luís Pimentel
-Maiara Angels
-Raymundo Luiz Lopes
-Sandra Campos
-Sandro Penelú
-Silvana Carneiro
 
 
 
EM PERÍODO ANTECEDENTE A FESTA MOMESCA, CÚPULA ROCK ACALORA NOITE FEIRENSE


Publicado em: 17/04/2018 - 09:04:17

    OCK pisou no palco. Os embalos do Rock deram início à noite. Performática diferente. O vocalista centrou um som maneiro e em uma pegada versátil chamou a atenção com trabalho autoral versado com mesclas estrangeiras.
    A Noturnos do Paraíso pisou no palco e mostrou que os acordes soteropolitanos vibram nos interiores baianos. Com CD lançado, cantou também músicas conhecidas do público. LS Jack fez parte do show da banda.
    Finalizando a noite, a Navelha exprimiu seu som diversificado. Banda já conhecida na cidade, o grupo extraiu uniformidade. Com clipe e single lançados recentemente, vem dando passos importantes na sua trajetória.
 


AUTORIA: Ascom Cúpula do Som



FESTIVAL TEATRO VAI AOS BAIRROS ENCERRA 18ª EDIÇÃO COM MÚSICA, TEATRO E INTERNET

Mais de três mil pessoas assistiram aos espetáculos nos dez dias de evento

Publicado em: 16/04/2018 - 10:04:17

    Os moradores do conjunto habitacional Ponto Verde, no bairro Tomba, receberam nesta sexta-feira, 13, o espetáculo As Viuvinhas, no encerramento da 18ª edição do Festival Teatro Vai aos Bairros. Além da peça de teatro, a noite foi marcada pela apresentação da Banda feirense Jah Way e a implantação da rede de internet gratuita do Programa Feira Digital, que é mantida pela Fundação Egberto Costa - Funtitec através da Prefeitura de Feira de Santana.
    Segundo estimativa da organização do evento, este ano, o Teatro Vai aos Bairros promoveu espetáculos teatrais de grupos feirenses, para mais de três mil pessoas, em 10 localidades, entre distritos e bairros periféricos do município.
    “Este é o último espetáculo da 18º edição do Festival de Teatro Vai aos Bairros, que nós estamos realizando. É um projeto muito importante, um projeto para o povo dos bairros e distritos de Feira de Santana. No próximo ano, retornaremos com mais projetos e pretendemos além do teatro, poder trazer também o cinema até os bairros”, disse o Presidente da Fundação Egberto Costa, Antônio Carlos Coelho.
    O prefeito Colbert Martins esteve no evento e ressaltou a importância de usar o serviço de internet gratuita com responsabilidade. “Esse é um projeto da Prefeitura, é recurso público, que nós desejamos que cada um possa usar da melhor forma possível, a maior rede, que é a internet”, afirmou.

AUTORIA: Release da ASCOM FUNTITEC - FOTOS: Brena Maynart
Fotos




A SOMBRA DO MEDO: EXPOSIÇÃO DE GASPAR MEDRADO FICA ABERTA AO PÚBLICO ATÉ MAIO NO PARQUE DO SABER


Publicado em: 13/04/2018 - 17:04:02

    O Museu Parque do Saber foi o cenário escolhido pelo artista Gaspar Medrado para expor a obra “A Sombra do Medo”, que fica no Salão de exposições do Museu até o dia quatro de maio. A criação reúne objetos simples do cotidiano e que formam cruzes e túmulos envoltos  por uma linha de costura que se ameaça romper.
    A intenção do artista é provocar reflexão sobre a vida e a morte, e levar essa discussão até o âmbito religioso. A Sombra do Medo se vale do simbolismo do objeto para além do senso comum. É um alerta sobre a vida e sobre a luta de estar sempre entre a luz e a sombra, a fé e a razão.

O que: Exposição A Sombra do Medo
Onde: Museu Parque do Saber
Quando: até 4 de maio
Quanto: Gratuito

AUTORIA: Release e fotos: ASCOM FUNTITEC



CRÔNICAS DE CLARICE LISPECTOR SÃO APRESENTADAS NA TERCEIRA EDIÇÃO DO CAFÉ DRAMÁTICO NO MAC


Publicado em: 13/04/2018 - 00:04:55

    Quem conhece as obras de Clarice Lispector sabe que,  em muitas de suas criações, a autora foca na epifania: momento em que as personagens, retratadas nos textos, se deparam com o imprevisto de um súbito instante de revelação, provocado por um acontecimento banal do cotidiano, que as levam a um processo de autoconhecimento e lucidez. Talvez a estudante de letras, Théssia Brito, passou por uma experiência parecida, quando  não conseguiu segurar as lágrimas diante dos textos da escritora, interpretados no 3º Café Dramático, realizado na noite desta quarta-feira, 11, no Museu de Arte Contemporânea Raimundo Oliveira - MAC.
    “Desde o início eu sabia que seria emocionante. Mas conforme a leitura dramática foi sendo feita começou a vir à memória lembranças sobre a falta de tempo que a gente tem para dedicar à arte. A gente não tem mais tempo. Assim, eu visualizei todos os meus  livros, que comecei a ler e que estão pela metade, e como eu gosto de ler e esse prazer foi tirado por causa das obrigações diárias, principalmente por causa da universidade. Lá a gente lê também, mas é por obrigação”, revelou a estudante.
    Diferente das edições anteriores do projeto, em que foram interpretados textos genuinamente teatrais, como Roda Viva, de Chico Buarque e Navalha na Carne, de Plínio Marcos, as criações selecionadas, desta vez, foram crônicas escritas por Clarice Lispector para o Jornal do Brasil entre 1967 e 1975. “Os textos mais conhecidos de Clarice, são os contos, que são mais divulgados. Trabalhamos hoje a partir do livro A Descoberta do Mundo, que reúne crônicas. É uma homenagem dupla: a essa grande autora, que tem um reconhecimento internacional fortíssimo, e também às mulheres como um todo”, explicou o diretor e produtor do Café Dramático, Arailton Públio.
    Com a plateia formada em sua maioria por jovens, o evento provou que a literatura e o teatro tem atraído e movimentado os espaços culturais da cidade. “O Museu está de portas abertas para o público em geral e para diversas linguagens artísticas. O Café Dramático tem atraído principalmente o público jovem. Acredito que pelo fato deles estarem  mais antenados com esse movimento de leitura”, disse Edson Machado, diretor do MAC.

AUTORIA: Release e fotos: ASCOM FUNTITEC
Fotos




SÍTIO NOVO LOTA ESPAÇO E VIBRA COM O PENÚLTIMO DIA DE FESTIVAL "TEATRO VAI AOS BAIRROS"

- Um projeto que mereceria ser levado a público durante todo ano teve lamentavelmente sua penúltima apresentação na última terça-feira (dia 10/04).

Publicado em: 12/04/2018 - 15:04:30

    Nesta última terça,10, o Teatro vai aos bairros foi até o bairro Sítio Novo, com o espetáculo do grupo de teatro Eureca “Respeitável público, o palhaço quer ir ao céu” e dirigida por Lion Guimarães. A peça traz a história de dois amigos palhaços e é contada através da mímica, e sem dizer uma palavra os palhaços prendem a atenção e interagem do início ao fim do espetáculo com o público com muito bom humor. 
    Os atores Ângelo Marcio e Lion Guimarães interpretam o palhaços, Giane e o Moli. “O enredo da peça trata da grande vontade do palhaço Giane de ir até o céu. E o palhaço Moli, o amigo de Giane vai acabar ajudando ele nessa saga. A peça é pra o público infantil e pra quem já passou dos 100 e tiver lúcido”, disse Ângelo.
    O ator e diretor da peça, Lion Guimarães começou no teatro desde muito novo e diz que o teatro infantil lhe emociona. “Essa linguagem do teatro infantil, é uma linguagem que me emociona muito, porque eu comecei a fazer teatro enquanto criança, então eu sei da importância que isso teve na minha vida. E pra uma criança que tem a oportunidade de assistir a um espetáculo enquanto pequenininho, ela já cresce tendo esse valor, tendo essa noção da importância da arte na vida dela”, afirmou.
    A quadra poliesportiva do Sítio Novo teve uma noite marcada por muitos risos e aplausos de diversas crianças e adultos que comparecem ao evento. Dona Maria das Dores é professora aposentada e moradora do bairro á trinta anos contou com satisfação o motivo de ter ido ao teatro. “Eu fiz questão de vim assistir a peça com minha filha e minha netinha, porque como Professora, eu valorizo muito a cultura e acho que esse projeto é uma forma de incentivar  mais o conhecimento. Acredito que é através da cultura que haverá bons resultados para essa nova geração”, contou.
    Seu João Rios de 72 anos e um dos primeiros moradores do bairro também não ficou de fora dessa noite animada do Teatro vai aos bairros. “O que está acontecendo hoje aqui, é uma arte que poucas pessoas conhecem, é uma grande novidade que é bem vinda aqui no nosso bairro. E pra gostar do teatro não tem idade, é de criança á velho”, disse o aposentado.
    O Festival Teatro vai aos bairros encerra dia 13 de Abril no Conjunto Ponto Verde, com o espetáculo “As Viuvinhas”. O evento é realizado pelo Ministério da Cultura, com patrocínio da caixa e com o apoio da Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa.

AUTORIA: Release da ASCOM FUNTITEC - FOTOS: Brena Maynart
Fotos




TEMÁTICAS SOCIAIS E EDUCATIVAS SÃO DESTAQUE NA PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL TEATRO VAI AOS BAIRROS

Educação ambiental, literatura brasileira e história de Feira de Santana são algumas abordagens retratadas nos espetáculos desta edição

Publicado em: 10/04/2018 - 22:04:27

    Com espetáculos teatrais baseados em clássicos da literatura como Dom Quixote de la Mancha, de Miguel Cervantes,  e A Hora e a Vez de Augusto Matraga, de Guimarães Rosa, a 18ª edição do Festival Teatro Vai aos Bairros também teve em sua programação peças criadas a partir de problemáticas sociais, como o espetáculo Cadê Minha Infância, da Cia. Cuca de Teatro, que colocou, no palco montado na Praça da Matriz, no distrito de Maria Quitéria, problemáticas como abuso sexual e trabalho infantil.
    “O Teatro sempre é formativo, como toda expressão artística. Dificilmente assuntos como estes são abordados em praça pública. Eu considero esse Jonivalmomento mágico porque nós, enquanto artistas, temos uma grande oportunidade de mostrar que essa realidade existe em cada canto, e talvez mais próximo do que a gente imagina”, disse Elizete Destéffani, atriz que deu vida a personagem Clara, protagonista da peça.
    O Festival,  além de valorizar a produção teatral no município, incentiva a formação de platéia através desta aproximação com públicos que não têm constante acesso ao teatro. “É para dar oportunidade para os distritos e bairros periféricos de se aproximarem do teatro. As pessoas ficam encantadas com as apresentações”, afirma a idealizadora doElizete projeto e chefe da Divisão de Artes Cênicas, Música e Áudio Visual da Fundação Egberto Costa, Luluda Barreto.
    Os professores do Programa de Educação de Jovens e Adultos - EJA, da Escola Municipal Dr. Francisco Martins da Silva, ao saberem do evento, levaram os alunos para a praça e realizaram uma aula diferente. “É para trazer algo novo para os alunos. O aprendizado também acontece em espaços como esse. Nossa turma também é formada por pais e avós e que precisam conhecer e se atentarem para os direitos da criança e do adolescente”, explicou o professor Jonival Lopes.
    Maria das Graças Gomes, tem 60 anos. E após 20 anos sem estudar, hoje é aluna do EJA. Para ela, estar na platéia foi tão bom que foi difícil diferenciar aula e espetáculo. “Eu gostei porque incentiva a gente a cuidar das crianças com amor. Aqui é igual a estar na escola, a diferença é que a gente apreciou a aula com o público todo.”, disse.

AUTORIA: Release da ASCOM FUNTITEC - FOTOS: João França

TEMÁTICAS SOCIAIS E EDUCATIVAS DO FESTIVAL TEATRO VAI AOS BAIRROS


DOM QUIXOTE LEVA ALEGRIA PARA AS FAMÍLIAS DO BAIRRO QUEIMADINHA EM MAIS UMA NOITE DE FESTIVAL TEATRO VAI AOS BAIRROS


Publicado em: 09/04/2018 - 12:04:41

    Dom Quixote, o famoso personagem da obra de Miguel Cervantes, ganhou vida através da Companhia de Teatro Diário, e chegou no horário, acompanhado do seu fiel escudeiro Sancho Pança, na praça Cruzeiro da Queimadinha, neste sábado, 7. Mães, pais e avós levaram seus filhos e netos para assistir a peça “Dom Quixote e as aventuras de Maju” apresentada na oitava noite do Festival Teatro Vai aos Bairros.
    Com direção de Denise Chaves, a peça é “uma releitura em que se traz a importância da família e o cuidado e atenção para com os filhos. Acho muito importante que os pais também assistam, com um olhar cuidadoso para a importância de resgatar os valores da família e de prestarem mais atenção para seus filhos, que muitas vezes estão carentes, querendo um pouco de atenção”, explica Lionel Guimarães, ator que interpreta Sancho Pança.
    A parte musical fica por conta de Caique Acauã. No palco, com um violão, ele que através dos acordes, ajuda a plateia a se transportar, através da imaginação, para o mundo da jovem Maju, uma criança que vê na leitura uma forma de suprir a falta de atenção de seus pais. Quando Maju encontra o livro de Dom Quixote, os personagens ganham vida e num passe de mágica uma fantástica aventura começa em busca da amada Dulcinéia.
    Em sua terceira vez no Teatro Vai aos Bairros, Margarete Santos levou seu filho para mais um espetáculo e ressaltou a importância do projeto. “É uma iniciativa muito boa. É um projeto assim que os bairros carentes merecem para que as crianças tenham acesso a cultura”, disse.
    Os próximos e últimos espetáculos a serem apresentados nesta edição do Festival Teatro Vai aos Bairros serão “Respeitável público, o palhaço quer ir ao céu!” e “As viuvinhas”, que serão apresentadas nos dias 10 e 13 de abril, respectivamente, sempre às 19h. Mais informações estão disponíveis no site do projeto: www.teatrovaiaosbairros.com.br

AUTORIA: ASCOM FUNTITEC



PROJETO MUSICAL PARA CRIANÇAS LOTA PRAÇA EM FEIRA DE SANTANA


Publicado em: 05/04/2018 - 08:04:31

    A sexta apresentação do Festival Teatro Vai aos Bairros de Feira de Santana/BA surpreendeu os organizadores com o número de pessoas que foram prestigiar o espetáculo "Maria, Escombone e o Violão Encantado", produção do Coletivo Culturasss. A montagem atraiu crianças e adultos para o bairro Baraúnas, na última terça-feira (03). "Como é maravilhoso ser criança! Você cresceu, mas ainda pode entrar na nossa dança..." é o refrão da música "Ser Criança", de autoria própria desse projeto baiano de iniciação musical para crianças, e que rapidamente fez toda a plateia cantar junto com os artistas em cena.
    Embora seja um projeto voltado para a meninada aprender teoria musical de forma lúdica, o público adulto presente ficou encantado com o repertório dessa apresentação musical. Dona Vera Lúcia foi ao evento achando que seria somente uma acompanhante, mas contou do quanto se divertiu: "Trouxe meu filho, meu neto e adorei a peça. Cantei todas as músicas junto com eles. Era pra ter mais vezes no ano esse projeto Foi muito bom mesmo”, conta animada.
    A pequena Cláudia (8 anos) sentou-se na primeira fila de cadeiras para não perder nenhum momento, e, no final, teve a oportunidade de subir ao palco para dançar com os personagens Maria e Escombone junto com outras crianças. “Gostei de tudo. Das músicas, das histórias... Me diverti e dancei muito também”, afirmou.
    O espetáculo nasceu através do desejo dos artistas Lorena Porto, que atua como Maria, e Cid Fiuza, que interpreta Escombone, de contribuir para dar às crianças condições para dialogar com a música do Brasil e do mundo ao longo da sua vida. A atuação desses personagens leva alegria, histórias e teoria musical de forma lúdica e envolvente para a meninada, com a ajuda do Violão Encantado de onde saem canções clássicas da música brasileira e de autoria da própria dupla de compositores.
    Festival Teatro Vai aos Bairros
    “O Teatro Vai aos Bairros não deve acabar nunca. É um patrimônio da cidade que precisa ser carinhosamente cuidado pelo poder público porque beneficia muita gente. Desejo que, a cada ano, o projeto se fortaleça. E (quem sabe?) também acrescente um circuito para levar esse público até o ambiente do teatro. Afinal, um indivíduo que conhece esse trajeto para o teatro na infância, jamais vai esquecer”, declara Lorena Porto, atriz e uma das idealizadoras do projeto cênico musical.
    O Festival Teatro Vai aos Bairros continua até o dia 13 de abril, sempre em praças e escolas públicas dos bairros e  distritos de Feira de Santana/BA. O próximo espetáculo, “Cadê minha infância?!”, acontece nesta sexta-feira (6), no distrito de Maria Quitéria, às 19 horas. Essa é uma realização da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, através da Fundação Municipal de Tecnologia da informação, Telecomunicação e Cultura Egberto Tavares Costa, com patrocínio da Caixa Econômica Federal viabilizado pela Lei Rouanet de incentivo à cultura.

AUTORIA: ASCOM FUNTITEC e ASCOM Culturasss



"AURORA DA MINHA INFÂNCIA" MARCA O 4º RESGATE DA MEMÓRIA FEIRENSE POR JOSÉ BRANDÃO

Desde que se aposentou e começou a dedicar maior parte do seu tempo a sua cidade natal Brandão tem se empenhado na tarefa de resgatar a memória recente de Feira de Santana.

Publicado em: 26/03/2018 - 16:03:50

    Nascido e criado em Feira, onde iniciou sua vida como modelo, ator e cronista social, José Francisco Brandão de Freitas, após ter se ausentado de Feira e se estabelecido por um longo período no Rio de Janeiro, onde se formou em Direito e se especializou no ramo de hotelaria, aposentou-se e retornou a sua terra natal, e aqui demonstrou mais um talento especial, o de memorialista, com o objetivo de resgatar parte da história de Feira de Santana, tornando-se um dos escritores mais dinâmicos da atualidade em nossa cidade, trabalhando incansavelmente na busca de nosso passado recente, que para os feirenses nativos representaram verdadeiros anos dourados.
    Naturalmente após sua longa jornada fora de Feira de Santana, ao voltar e encontrar sua cidade sem memória e sem o glamour da época em que se ausentou, pois não existiam mais os clubes sociais (Euterpe, Tênis e Cajueiro), as Filarmônicas (Euterpe, 25 de Março e Vitória) e os dinâmicos grupos de teatro (Meta/Scafs, TEF, Team e Reforma) dinâmicos e de vanguarda, que contavam então com os palcos improvisados dos, Cine Santanópolis, Cine Iris, Rádio Cultura, e finalmente o Margarida Ribeiro, improvisado no antigo espaço onde funcionou o primeiro Boliche de Feira e o MusiShopp, na Rua Carlos Gomes, para atender as reivindicações da categoria (mesmo que amadora), e diante da nova realidade sentiu o impulso de ajudar o resgate de toda esta nossa história.
    Em sua caminhada na busca de informações para reconstruir parte da memória feirense, Brandão acaba de lançar seu quarto livro (dia 23 no Casarão Fróes da Mota), "AURORA DA MINHA INFÂNCIA", desta feita passeando sobre a rua de barro e de paralepípedos que compõe parte da história da Rua de Aurora(para uns), ou Rua da Aurora(para outros), atualmente Rua Desembargador Filinto Bastos, visitando seus antigos moradores na efervescência da Praça Dois de Julho, onde ficava o Cine Líder (um cinema popular da época, já mencionado por outros feirenses, como Dimas de Oliveira, por exemplo) que funcionou lá durante algum tempo, e posteriormente, no mesmo local, a Rádio Sociedade de Feira de Santana com seus programas de calouros que invariavelmente aconteciam aos domingos pela manhã.
    A viagem de Brandão também é uma agradável viagem para todos os feirenses, moradores ou não da Rua da Aurora, que relembram com saudade de uma cidade orgulhosa e altaneira de sua origem e de sua história.
    Esta de parabéns o escritor memorialista, assim como, todos os seus colaboradores, que têm auxiliado com o fornecimento de fotos e documentos da época, e os que contribuem com a produção dos livros, até aqui editados, através da Fundação Senhor dos Passos, Fundação Egberto Costa, Prefeitura Municipal e tantas outras entidades mobilizadas pela preservação da cultura e história de Feira.
    O Viva Feira compareceu ao evento e está postando um álbum com o registro do lançamento e algumas das muitas presenças na ocasião. Confiram as fotos:

EM TEMPO: Os livros de José Brandão de Freitas podem ser encontrados no ESPAÇO LITERÁRIO DE FEIRA DE SANTANA que fica localizado no Box c8 do MERCADO DE ARTE POPULAR -MAP!


AUTORIA: Viva Feira

AURORA DA MINHA INFÂNCIA - LANÇAMENTO


Mais Notícias

    Com espetáculos teatrais baseados em clássicos da literatura com...

    Dom Quixote, o famoso personagem da obra de Miguel Cervantes, ganhou vida atra...

    A sexta apresentação do Festival Teatro Vai aos Bairros de Feira...

    Nascido e criado em Feira, onde iniciou sua vida como modelo, ator e cronista ...

    O Ensaio de Micareta deste sábado, 24, trouxe mais um dia de muita aleg...

    A noite de 22 de março começou com música e poesia. Nana ...

    Músicos de Salvador, Chile, Feira de Santana, Itiruçu e de outra...

A VOLTA DO BANDO     Em 2007 sob as batutas do Reitor da UEFS, José Carlos...

    Os educadores das escolas públicas e particulares de Feira de Santana (...

    O projeto feirense de iniciação musical para crianças, MA...


Página de 19
| | | | |

 

Apoio Cultural:



Micareta 2018
New Page 1

 

© 2009-2016 Viva Feira - Todos os direitos reservados